Água de Natal passa por análise

Desde a última quinta-feira (17), técnicos do Programa Nacional da Qualidade da Água para Consumo Humano (VIGIÁGUA), atendendo a solicitação do Vereador Klaus Araújo (SD), realizaram uma nova análise da água distribuída no município de Natal pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN).

A solicitação do parlamentar, que é representante da Câmara dos Vereadores no Conselho Municipal de Saneamento Básico do Município de Natal (COMSAB) foi baseada no relatório referente ao ano de 2017, de autoria do VIGIÁGUA, que apontou irregularidades na água distribuída em todas as zonas da capital potiguar.

No Sistema de Abastecimento de Água (SAA) foram realizadas 417 análises no ano passado, sendo o Cloro Residual Livre o parâmetro mais preocupante, onde 43,41% das amostras analisadas estavam fora dos padrões, o que propicia a proliferação bacteriana na rede, expondo a população a doenças de veiculação hídrica, com destaque para as Doenças Diarreicas Agudas. Outro dado relatado pelo VIGIÁGUA foi a alteração de pH das amostras, onde 39,09% estavam em desconformidade com a legislação.

As amostras foram coletadas no primeiro ponto de distribuição de água da CAERN, em pontos estratégicos de cada região da cidade, sendo escolhidos locais centrais e de grande circulação. Na análise de campo são verificados o nível de Cloro, pH, turbidez e temperatura. As demais análises físico-químicas e microbiológicas são levadas para o laboratório de referência, o LACEN-RN.

O primeiro local escolhido para coleta, ainda na quinta-feira, foi a Escola Estadual Paraguaçu, no Bairro da Redinha, ligada ao Sistema de Distribuição de Extremoz; do Centro Municipal de Educação Infantil Santa Mônica, no Pajuçara, contemplando o sistema Pajuçara. Nestes dois casos, foram analisados os níveis de Cloro, pH, Temperatura e Turbidez. A terceira e última amostra foi coletada na Comunidade do Cavaco Chinês, que fica na divisa entre Natal e Extremoz, sendo um dos pontos do município do Natal que não é contemplado com o sistema de abastecimento de água da CAERN. Lá, os técnicos avaliaram os Sistemas Alternativos Individuais (SAI), uma vez que os moradores são abastecidos por meio de poços. Nestas análises não é verificado o cloro, uma vez que a água é extraída de forma bruta.

Nesta terça-feira (22), o Vereador Klaus Araújo acompanhou as equipes do VIGIÁGUA durante as coletas e análises realizadas nas zonas leste e sul da capital potiguar. Foram verificadas amostras retiradas na Escola Anísio Teixeira, em Petrópolis; na Escola Izabel Gondim, nas Rocas; na Escola Professor José Fernandes Machado, em Ponta Negra e, ainda, na Escola Estadual Professor Antônio Pinto de Medeiros.

Klaus Araújo explanou que os vereadores recebem inúmeras queixas da população em relação à qualidade da água que chega até às torneiras. “A ideia é fazer uma reanálise e verificar se foram feitas adequações por parte da concessionária. Caso sejam verificadas alterações, a Câmara Municipal vai cobrar explicações. Nós pagamos caro por um serviço, e nós queremos água de qualidade em Natal”, disse o parlamentar.

Jane Oliveira, Analista da Agência Reguladora do Saneamento Básico de Natal (ARSBAN), disse que o papel do órgão é normativo e que infelizmente não há poder punitivo. Ela ressaltou que, para haver continuidade da concessão, são necessárias adequações na prestação do serviço. A analista da ARSBAN também destacou que é dever da CAERN o fornecimento de água a todas as localidades do município e áreas descobertas ferem o princípio da universalização da prestação de um serviço essencial.

Outras coletas serão realizadas na próxima sexta-feira, dia 25 de maio, no Km6 e em Felipe Camarão, zona oeste do município, onde também será visitada uma estação de tratamento. 

Escreva sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Lista de comentários