Caso Zaira Cruz: “Lamento, mas acho difícil o policial provar inocência”, disse delegado

Para o delegado que cuida do "Caso Zaira Cruz", de 22 anos, morta em Caicó durante o carnaval dentro de um carro, as investigações continuarão no sentido de ampliar as provas para ser incluídas no inquérito policial, embora o resultado seja àquele apresentado hoje: "O policial a matou asfixiada e estrangulada".

Ainda de acordo com o delegado Dr. Leonardo Germano, será difícil o policial provar inocência no caso: "Há minucioso material pericial. Tivemos o cuidado de ouvir a equipe de perícia e as testemunhas, além de confrontarmos os horários de câmeras de circuito de TV com os horários revelados por elas e pelo PM".

Ainda na entrevista exclusiva para o blog Jair Sampaio, o delegado deu detalhes de como foi conduzido o trabalho que culminou com a prisão do policial Pedro Inácio. A autoridade policial disse que o PM chegou a ficar calado durante o último depoimento à polícia civil, e que só falaria ao lado de um advogado.

Escreva sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Lista de comentários