Como Temer, Dilma também recorreu ao Exército

A exemplo do que faz agora o governo de Michel Temer, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) recorreu aos militares em 2013 para proteger o Palácio do Planalto e ministérios, em meio à onda de de manifestações que tomou o país. A segurança foi reforçada após violentos protestos na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, em 20 de junho daquele ano.

Em 19 de dezembro de 2013, o então ministro da Defesa, Celso Amorim, assinou a portaria 3.461, que regulamenta o dispositivo de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), que trata do emprego das Forças Armadas em situações de manutenção da segurança pública.

Desde então, a GLO já foi evocada em operações no Rio de Janeiro e durante a fase aguda das crises no Rio Grande Norte e no Espírito Santo. Segundo o Ministério da Defesa, isso acontece “devido ao esgotamento dos meios de segurança pública, para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”.

A GLO também foi usada em grandes eventos, como a Copa do Mundo (2014) e a Olimpíada de 2016.

Folha de São Paulo

2 Comentários

Inácio Augusto de Almeida

maio 5, 2017, 3:44 pm Responder

EU RECORRO AO REPÓRTER DO FANTÁSTICO
…—… EDUCAÇÃO
A EDUCAÇÃO pede socorro em Mossoró. Como já cansei de escrever SOCORRO em português, uso o código morse par ver se me entendem. Três pontos, três traços, três pontos.
Crianças sentadas nas calçadas dos colégios expostas à sanha dos assaltantes porque os portões dos colégios não abrem antes das 7. E como os pais trabalham são obrigados a deixarem seus filhos na porta FECHADA dos colégios por volta das 6h30.
Quando a bandidagem se der conta de que a maioria destas crianças tem celular, relógio, cordão etc, vai ser uma mão na roda.
Amanha não será servida MERENDA ESCOLAR em algumas escolas e as aulas se encerrarão às 10 horas. Isto já se está tornando uma rotina. As crianças ficam prejudicadas, a merenda escolar não é servida e as diretoras alegam que não têm dinheiro sequer para comprar bolachas e bananas.
O Fundeb não atrasou um segundo sequer o repasse da verba da MERENDA ESCOLAR. Por que as diretoras dizem estar sem dinheiro precisa ser apurado. Mas quem vai apurar?
Cadê a Vereadora Isolda que posa de líder da oposição e que na campanha eleitoral jurava defender a justiça social e combater à corrupção?
Cadê o vereador Alex do Frango que prometeu visitar uma escola, nunca cumpriu a promessa, nem satisfação deu e se faz de desentendido?
Os órgão de fiscalização? Existem estes órgão em Mossoró?
Desde 2015 que os alunos das escolas municipais não recebem UNIFORME ESCOLAR. Em 2016 receberam apenas uma blusa e em 2017, até este momento, nada receberam. Mas exigem que os alunos compareçam devidamente uniformizados. Para isto VENDEM dentro das escolas blusas que arremedam as do UNIFORME ESCOLAR por R$ 15,00 e orientam os pais dos alunos a comprarem tênis e calça jeans no comércio.
Numa época de desemprego como esta, exigir UNIFORME ESCOLAR completo de alunos filhos de pais pobres e sem renda chega a ser CRIMINOSO. Exigem o que não entregaram. Fazem isto com medo de que chegue uma fiscalização e constate que o UNIFORME ESCOLAR não foi entregue. Só pode ser isto. Que outra explicação pode existir para exigência tão descabida?
MATERIAL ESCOLAR nme um cotoco ou um caderno de 30 folhas foi entregue em Mossoró há muitos e muitos anos. Apenas os livros que o MEC envia são entregues aos alunos a título de empréstimo.
QUANDO REPÓRTER DO FANTÁSTICO VAI APARECER EM MOSSORÓ?

Inácio Augusto de Almeida

maio 5, 2017, 3:45 pm Responder

EU RECORRO AO REPÓRTER DO FANTÁSTICO.
…—… EDUCAÇÃO
A EDUCAÇÃO pede socorro em Mossoró. Como já cansei de escrever SOCORRO em português, uso o código morse par ver se me entendem. Três pontos, três traços, três pontos.
Crianças sentadas nas calçadas dos colégios expostas à sanha dos assaltantes porque os portões dos colégios não abrem antes das 7. E como os pais trabalham são obrigados a deixarem seus filhos na porta FECHADA dos colégios por volta das 6h30.
Quando a bandidagem se der conta de que a maioria destas crianças tem celular, relógio, cordão etc, vai ser uma mão na roda.
Amanha não será servida MERENDA ESCOLAR em algumas escolas e as aulas se encerrarão às 10 horas. Isto já se está tornando uma rotina. As crianças ficam prejudicadas, a merenda escolar não é servida e as diretoras alegam que não têm dinheiro sequer para comprar bolachas e bananas.
O Fundeb não atrasou um segundo sequer o repasse da verba da MERENDA ESCOLAR. Por que as diretoras dizem estar sem dinheiro precisa ser apurado. Mas quem vai apurar?
Cadê a Vereadora Isolda que posa de líder da oposição e que na campanha eleitoral jurava defender a justiça social e combater à corrupção?
Cadê o vereador Alex do Frango que prometeu visitar uma escola, nunca cumpriu a promessa, nem satisfação deu e se faz de desentendido?
Os órgão de fiscalização? Existem estes órgão em Mossoró?
Desde 2015 que os alunos das escolas municipais não recebem UNIFORME ESCOLAR. Em 2016 receberam apenas uma blusa e em 2017, até este momento, nada receberam. Mas exigem que os alunos compareçam devidamente uniformizados. Para isto VENDEM dentro das escolas blusas que arremedam as do UNIFORME ESCOLAR por R$ 15,00 e orientam os pais dos alunos a comprarem tênis e calça jeans no comércio.
Numa época de desemprego como esta, exigir UNIFORME ESCOLAR completo de alunos filhos de pais pobres e sem renda chega a ser CRIMINOSO. Exigem o que não entregaram. Fazem isto com medo de que chegue uma fiscalização e constate que o UNIFORME ESCOLAR não foi entregue. Só pode ser isto. Que outra explicação pode existir para exigência tão descabida?
MATERIAL ESCOLAR nme um cotoco ou um caderno de 30 folhas foi entregue em Mossoró há muitos e muitos anos. Apenas os livros que o MEC envia são entregues aos alunos a título de empréstimo.
QUANDO REPÓRTER DO FANTÁSTICO VAI APARECER EM MOSSORÓ?

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.