Justiça bloqueia R$ 195 milhões de Cabral e de Eike Batista

A Justiça determinou o bloqueio de R$ 195 milhões do ex-governador Sérgio Cabral (MDB), da ex-primeira-dama Adriana Ancelmo e do Grupo EBX, do empresário Eike Batista.

A decisão atende ao pedido da Procuradoria-Geral do Estado do Rio de Janeiro (PGE-RJ), que entrou com ação de improbidade administrativa.

Segundo a PGE, o objetivo da liminar era evitar que os réus se desfizessem de bens e garantir a devolução de recursos ao Erário. O valor bloqueado corresponde, no entendimento do órgão, ao triplo do valor que teria sido pago em dois esquemas de corrupção investigados no âmbito da Operação Lava Jato.

Desse total, R$ 192.640.318,20 correspondem aos pagamentos feitos entre 2011 e 2013 de US$ 16,5 milhões em uma conta no Uruguai por contrato fictício de intermediação na aquisição de uma mina entre a Centennial – que integrava o Grupo X – e a Arcadia, uma offshore de fachada atribuída a Cabral.

Os outros R$ 3 milhões estão vinculados a contrato fictício celebrado entre o conglomerado de Eike e o escritório de advocacia de Adriana Anselmo, no valor de R$ 1 milhão.

Escreva sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Lista de comentários