Mulher que matou o marido em Serra Negra é colocada em liberdade e causa revolta

Nessa terça feira de carnaval, 05 de março, o judiciário, com concordância do Ministério Público Estadual, concedeu liberdade provisória para Adriana Araújo, acusada de matar o marido na cidade de Serra Negra do Norte.

A versão da investigada é de que sofria abusos, até estupro, e que reagiu à agressão iminente, sustentando a tese de legítima defesa, contudo, sua saída revoltou muita gente em Serra Negra, especialmente a família da vítima.

O operário Geraldo Luiz sofreu uma facada em uma das coxas, e morreu. Adriana (acusada do crime) o acusa: "um monstro entre quatro paredes", mas esta versão é contestada por boa parte da sociedade de Serra Negra do Norte. 

Agora é aguardar o trabalho da polícia judiciária no tocante à investigação para que sejam produzidos provas para que sejam anexadas ao processo. A justiça só vai escutar as provas Material, Pericial, Documental e Testemunhal.

Por enquanto, tudo é disse-me-disse, o que não serve para a justiça.

Escreva sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Lista de comentários