Polícia não descarta que Zaira tenha sido morta antes de chegar em sede de bloco

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte não descarta que o policial tenha matado a estudante Zaira Cruz antes de adentrar o local, sede do bloco do qual fazia parte, no prédio do antigo La Bodeguita, no centro de Caicó.

No local tido como de crime, assim podemos mensurar após a declaração oficial da polícia de que o PM é realmente responsável pela morte de Zaira, o corpo da jovem apresentava sinais visíveis de que foi assassinada.

"A gente acredita na prática do homicídio. Sobre o Laudo, não me cabe comentar", ressalta a autoridade policial que cuida do caso. O veículo do policial foi submetido à perícia, e continua à disposição da justiça.

.  

Escreva sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Lista de comentários