Porto de Natal deve ter scanner na próxima safra, diz almirante

A Companhia de Docas do Rio Grande do Norte (Codern) trabalha para adquirir um novo scanner que possa facilitar, já na próxima safra, a fiscalização dos contêineres e mercadorias que passam pelo Porto de Natal.

A novidade foi dita pelo presidente da companhia, o almirante Elis Treidler Öberg, em entrevista ao Jornal Agora, da 97 FM. “Estamos empenhados na obtenção do scanner.

A Codern conversa com o governo do Estado, com o governo federal, fruticultores e com operadores de carga para que, na próxima safra, já tenhamos um scanner instalado”, disse Öberg.

A necessidade de um scanner evoluiu para urgência nos últimos meses quando operações da Polícia Federal e da Receita Federal resultaram na descoberta, no Porto de Natal, de contêineres que carregavam toneladas de drogas com destino à Europa.

“Para a Codern, é muito importante o scanner, porque evita abertura fi nal dos contêineres. Ao abri-los, há um grande risco de afetar a carga até ela chegar ao seu destinatário final”, explicou.

Öberg refutou a suposta de que a Codern já teria, guardado nas instalações da companhia, um scanner pronto para ser usado.

“Em 2014, a Receita Federal mudou as especificações de como são os scanners para inspeção de contêineres e portos. Com isso, um aparelho obsoleto foi trazido para cá na tentativa de usá-lo. Ele não é da Codern e está obsoleto”, afirmou.

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.