Com decisão do STF, Lula já marca pelada com o MST

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou hoje, horas antes de o STF (Supremo Tribunal Federal) declarar inconstitucional a prisão após condenação em segunda instância, que saíra da prisão “mais à esquerda” do que entrou.

Ele, um dos mais famosos beneficiados pela decisão da Corte, disse nesta tarde que fará “um grande pronunciamento à nação” assim que for libertado e planeja uma partida de futebol com membros do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra) no próximo dia 21 em Guararema (SP).

O ex-presidente conversou sobre seus planos para a etapa fora da Superintendência da PF (Polícia Federal) em Curitiba, onde está desde abril de 2018, na visita que recebeu nesta tarde. Ele recebeu a presidente do PT (Partido dos Trabalhadores), Gleisi Hoffmann; o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto e o coordenador nacional do MST, João Paulo Rodrigues.

“Tire essa foto porque vai ser a última aqui”, disse Gleisi ao deixar a PF por volta das 18h a fotógrafos que registravam sua visita. Naquela hora, o Supremo ainda julgava a legalidade das prisões em 2ª instância, mas os aliados de Lula já mostravam confiança num resultado positivo para o ex-presidente. “Ele [Lula] disse.

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.