Estudantes de Apodi (RN) resgatam tradições e fortalecem elos com a comunidade em projeto escolar

Conhecer a própria história e se reconhecer nas tradições locais estimula a formação da própria identidade e a criação de laços consistentes com o passado. A valorização da vida no campo, o resgate das tradições e o aprofundamento dos elos entre gerações inspiraram alunos do 7º e 9º anos do Ensino Fundamental da Escola Estadual Sebastião Gomes de Oliveira, no distrito de Melancias, zona rural de Apodi (RN). Como resultado, os estudantes criaram o projeto “Memorial da Gente – Resgate de memórias afetivas e preservação do patrimônio histórico”, finalista do Desafio Criativos da Escola.

Motivados a recontarem suas próprias histórias, os jovens paramentaram uma carroça para visitar os idosos moradores da zona rural, com o intuito de escutar suas lembranças. A partir dessas conversas, os estudantes resgataram acontecimentos particulares e fatos marcantes da comunidade, estabeleceram vínculos com os idosos e compreenderam o valor histórico de móveis, objetos e documentos antigos. Munidos dessas “velhas-novas” informações, o grupo percebeu a importância de valorizar e preservar a linguagem, cultura e tradições locais para a manutenção da identidade coletiva regional.

Para compartilhar essas descobertas, os jovens criaram um museu fotográfico itinerante e outro virtual, a fim de preservar a memória cultural do povoado. Além das imagens, eles listaram expressões e palavras diversas que originaram o Dicionário de Verbetes e Palavras, o “Melanciês”. Depois de documentado e catalogado, o projeto foi levado pelos alunos à Câmara de Vereadores de Apodi, para pedir sua preservação como patrimônio do município. O “Memorial da Gente”, que segue ativo em 2018, resultou, ainda, na organização do Festival de Teatro e Danças Populares, promovido pela Diretoria Regional de Educação.

Desafio 2018: inscrições abertas!

Projetos protagonizados por crianças e jovens que estejam transformando a escola ou a comunidade já podem ser inscritos na 4ª edição do Desafio Criativos da Escola. Tanto estudantes quanto educadores podem enviar suas ações até o dia 1º de outubro de 2018. Em 2017, a premiação recebeu 1492 projetos de todas as regiões do Brasil. É possível conhecer os projetos das edições anteriores do Desafio nas redes sociais do programa e em seu site, que possui, entre outras coisas, textos, vídeos e reflexões que podem contribuir com a prática pedagógica dentro e fora da sala de aula.

Sobre o Instituto Alana

O Instituto Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que aposta em programas que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância. Criado em 1994, é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão “honrar a criança”.

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.