CARNAVAL EM RISCO NO CEARÁ: Força Nacional começa a chegar para substituir a Polícia Militar

Já estão em Fortaleza 50 dos 300 homens da Força Nacional de Segurança (FNS) que deverão permanecer no Ceará pelo prazo mínimo de 30 dias, como reforço para o policiamento enquanto durar a greve de policiais e bombeiros militares.

A fração da tropa veio de avião de outros estados e desembarcou por volta de 11 horas no antigo aeroporto Pinto Martins, no bairro Vila União. 

O contingente embarcou em um ônibus da PM escoltado por viaturas do Comando de Policiamento Especializado de Choque (CPE/Choque) e motocicletas da FNS.

O pedido para que novamente a FNS viesse ao Ceará auxiliar as forças regulares da Segurança Pública partiu do governador Camilo Santana (PT) ainda da terça-feira (18), quando eclodiu a greve de PMs e bombeiros.  A portaria assinada pelo ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, ressalta que a logística da ação da Força Nacional no Ceará será de responsabilidade do estado, como alojamento da tropa, alimentação e transporte.

O restante da tropa deve chegar ao Ceará até a noite desta quinta-feira e logo será destacada para iniciar o trabalho de policiamento nas ruas e avenidas da Capital, que, no momento, conta com a presença de um efetivo diminuto da PM. Apenas patrulhas dos cinco  batalhões de Polícia de Choque (CDC, Cotam, Cotar, Canil e Bope)  estão atuando. Para isto, contam com o reforço da Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) e de efetivos da Polícia Civil retirados de delegacias especializadas, metropolitanas e distritais, além de departamentos e divisões.

Carnaval em risco

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) ainda não divulgou como será feita a segurança durante o feriadão do Carnaval 2020 no estado. As cidades de Fortaleza, Aracati (no Litoral Leste)  e Paracuru (Litoral Norte), são as que mais preocupam as autoridades por concentrarem o maior volume de foliões e turistas.

O embarque da tropa de reforço da “Operação Carnaval” deveria ter ocorrido na manhã desta quinta-feira (20), mas foi adiado para a amanhã (21), e ainda não há uma definição sobre o quantitativo de contingente a ser deslocado da Capital para o interior.

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.