No Rio, Crivella autoriza lojas de conveniência e de material de construção a reabrir: “baseado na ciência”

O prefeito Marcelo Crivella anunciou em entrevista nesta quarta-feira (25) que vai publicar um novo decreto, atualizando o que determinou o fechamento do comércio na cidade.

Segundo as novas medidas, serão retomadas do atendimento de lojas de conveniência nos postos de gasolina e de lojas de material de construção.

O anúncio aconteceu após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro em que ele pediu reabertura de comércio e escolas e fim do “confinamento em massa”.

“A partir da 0h de sexta-feira (27), os postos de gasolina voltam a abrir as lojas de conveniência. Não pode entrar para consumir no local. Você retira [produtos] e vai embora”, afirmou.

No início da tarde, em uma de suas redes sociais, ele reforçou, dizendo: “começaremos a abrir, aos poucos, alguns comércios, como lojas de material de construção e lojas de conveniência (postos de gasolina). Crivella voltou a pedir para evitar aglomerações nesses locais e disse que a quarentena é decisiva.

“Se todos colaborarem, seguindo as medidas, em 15 dias poderemos retomar as normalidades. A quarentena é decisiva”, postou.

No final da tarde, a prefeitura divulgou uma nota em que o prefeito nega “veementemente” a abertura total do comércio. Ele reforçou que apenas lojas dos postos de gasolina, porque vendem alimentos e produtos de limpeza e higiene, e as de material de construção estão autorizadas.

“Nenhum outro tipo de lojista está autorizado a abrir as portas e, nos próximos 15 dias, a orientação é para seguir rigorosamente o período de afastamento social”, afirma a nota.

Assista entrevista

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.