Peculato: Vereadores da PB suspeitos de fazer turismo com dinheiro público podem ser afastados

Onze vereadores e um contador da Câmara Municipal de Santa Rita, na Paraíba, foram presos em flagrante na madrugada do último dia 5, quando voltavam do Recife, onde desembarcaram, depois de uma viagem a Gramado, no Rio Grande do Sul. A prisão foi na rodovia quando seguiam para casa.

Essa viagem começou no dia 31 de outubro. Onze vereadores, o contador da Câmara e parentes faziam parte dessa excursão. O evento era público, mas eles não queriam chamar atenção. A justificativa da viagem, segundo os vereadores, seria um curso de capacitação.

Essa não é a primeira viagem que o grupo faz para esse tipo de curso. Foram 30 dias de viagem e 26 sessões. Segundo as investigações, eles já estiveram em Gravatá, Pernambuco, passaram por Natal e Foz do Iguaçu.

Segundo o Tribunal de Contas, Santa Rita é a cidade da Paraíba que mais gastou com diárias e despesas de viagens em 2018: mais R$ 425 mil. Em 2019, até agora, essa despesa já passou de R$ 500 mil.

Mas na Câmara, o assunto é economia. Os moradores de bairros mais pobres dizem que agora os vereadores sumiram. Os vereadores são investigados por peculato – que é o uso do dinheiro público em benefício próprio. Vão responder ao processo em liberdade.

Nesta semana, o Ministério Público pediu o afastamento deles. A decisão ainda não saiu. Para o MP, o evento aconteceu, mas foi de fachada.

2 Comentários

João Batista de Oliveira.

nov 11, 2019, 9:03 am Responder

Tem que ter um flamenguista no meio. É impressionante !

GIl Braz Silva Romero

nov 11, 2019, 1:52 pm Responder

Devolverem todo dinheiro gasto de todos eventos feitos, multiplicado por três e hipotecar seus bens e serem todos cassados os mandatos. Sendo cumprido essas determinações o problema está resolvido.

Deixe uma resposta para GIl Braz Silva Romero Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.