Polícia Civil prende suspeita de ter matado bebê com tiro na cabeça‏

Policiais civis da equipe da Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) prenderam, na manhã desta terça-feira (07), Sidnéia Nascimento Silva, conhecida como Deinha, 32 anos.

A investigada é suspeita de ter matado o bebê Thallys Vinicius da Silva,de apenas 11 meses, com um tiro de revólver, que foi disparado na cabeça do bebê. O crime ocorreu na tarde do dia 14 de abril de 2016, no bairro de Felipe Camarão, Zona Oeste de Natal.

“Desde o dia do crime, a suspeita fugiu do bairro. Mas os nossos policiais civis descobriram várias pistas que nos levaram a descobrir o último esconderijo de Sidnéia, que foi presa na cidade de Extremoz”, afirmou o diretor da DHPP, Ben-Hur de Medeiros. 

De acordo com o delegado responsável pela investigação, Reginaldo Soares,  Sidnéia Nascimento tinha o intuito de matar Joseane da Silva, 22 anos, tia do bebê. No dia do crime, Joseane estava com Thallys Vinicius nos braços, quando o tiro disparado por Sidnéia atingiu a cabeça dele. “Ainda estamos investigando se a motivação da suspeita em matar Joseane tinha uma ligação com o tráfico de drogas. Por enquanto, ela é indiciada pelo crime de homicídio”, revelou o delegado Reginaldo Soares.

1 Comentário

Luísa Ribeiro

jun 6, 2016, 9:12 am Responder

Enquanto não houver pena de morte pra esse tipo de crime, tipo esse de um infeliz tirar a vida de outro e ter o desprazer de continuar vivendo, como se nada tivera feito. Eles continuarão a matar,a tirar a paz do homem de bem, porquê, não à pena severa pra esses monstros. O máximo que passam é 5 anos na prisão e não chega a isso.

Deixe uma resposta para Luísa Ribeiro Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.