Projeto de Rafael Motta quer estimular doação de alimentos durante a pandemia

O deputado federal Rafael Motta (PSB/RN) apresentou um projeto de lei para estimular a doação de alimentos por supermercados e restaurantes durante o estado de calamidade pública pela pandemia do coronavírus. Atualmente, essa doação não é possível por restrição imposta pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que o parlamentar propõe ser flexibilizada.

Assim, os gêneros alimentícios próximos à data de validade ou frutas, verduras e legumes impróprios para a comercialização poderão ser doados por supermercados. Da mesma forma, os alimentos provenientes de sobras, que estejam próprios para o consumo, podem ser doados por restaurantes, padarias e afins.

A doação poderá ser realizada diretamente aos consumidores ou através de entidades assistenciais.

O parlamentar se baseou em uma medida similar adotada pela França em 2016, referência mundial no combate ao desperdício de alimentos, com aumento de 22% na doação de alimentos para pessoas carentes. Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), cerca de 1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçados anualmente e que apenas 25% desse total seria o suficiente para erradicar a fome.

“Uma pesquisa do Instituto Locomotiva mostra que a pandemia já afetou a renda de sete em cada dez famílias brasileiras. Estamos trabalhando arduamente para minimizar esse impacto e garantir que as pessoas tenham o básico para sobreviver enquanto durar essa crise”, justificou o parlamentar.

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.