40 mil munições apreendidas no RJ podem ter vindo de fábricas da Bolívia e Paraguai


Policiais civis investigam se parte ou todas as 40 mil munições apreendidas na tarde desta segunda-feira (26) pela PRF da Dutra vieram de outros países. Os investigadores encontraram indícios de que elas podem ter sido desviadas de fábricas militares que fornecem armamento e munição para as Forças Armadas da Bolívia e do Paraguai.

Algumas munições para fuzil estavam embaladas como se tivessem acabado de sair da fábrica. O delegado Fábrício Oliveira, da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme), da Polícia Civil abriu inquérito para apurar a procedência da munição e assim entender se houve desvio na fábrica.

Mais >

Como Temer, Dilma também recorreu ao Exército


A exemplo do que faz agora o governo de Michel Temer, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) recorreu aos militares em 2013 para proteger o Palácio do Planalto e ministérios, em meio à onda de de manifestações que tomou o país. A segurança foi reforçada após violentos protestos na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, em 20 de junho daquele ano.Mais >