MP entra com ação pedindo impugnação de registro de candidatura da vereadora Izabel Montenegro


O Ministério Público Eleitoral entrou com uma Ação de Impugnação de Registro de Candidatura (AIRC) contra a presidente da Câmara Municipal de Mossoró Izabel Montenegro (MDB).

O parquet alega que a candidata tem duas condenações por órgão colegiado no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte.

A primeira condenação é é referente a Operação Sal Grosso na Câmara Criminal do TJRN pela prática de crime de corrupção passiva (artigo 317 do CP), a uma pena de 02 (dois) anos e 06 (seis) meses de reclusão, em regime aberto, e 12 (doze) dias-multa. Esta

A segunda determinou a suspensão de seus direitos políticos por ato doloso de improbidade administrativa que importou em lesão ao patrimônio público e/ou enriquecimento ilícito (próprio ou de terceiro).

Mais >

Presidente do Legislativo de Mossoró acha que a Casa sofre perseguição do MP do RN

“Todo o dia, o Ministério Público pede documentos, repetidamente. São demandas diárias, pequenas coisas, questiúnculas. É uma ingerência incessante. Como todo o respeito, mas não é justa a perseguição que estamos sofrendo neste Poder Legislativo”, desabafou a vereadora.

O vereador Didi de Arnor (PRB) parabenizou Izabel Montenegro “pela determinação e força”. A postura, segundo ele, mostra que ela não tem nada a temer. “Mostra também que não existe nada ilegal na Câmara. Se houvesse, não teria essa firmeza e transparência”, complementou.

Os vereadores Raério (PRB) e Genilson Alves (PMN) também se somaram ao debate. “O MP poderia auxiliar mais a Câmara na tarefa de fiscalizar o Poder Executivo”, sugeriu Raério. “Por que não investigar contratos milionários de mão de obra terceirizada?”, questionou Genilson.

Mais >