Vídeo: ex-deputado avisa que Maia iniciou processo para derrubar Bolsonaro; presidente vê ao vivo

O ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson –autor da denúncia do mensalão do PT, participou de uma live neste domingo (19.abr.2020) em que acusou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de plajenar 1 “golpe” contra o presidente Jair Bolsonaro. Também acusou Maia de inviabilizar votação de MPs (medidas provisórias) no Congresso. A transmissão foi compartilhada pelo presidente via Facebook.

Ao chamar as pessoas para assistirem a live nas redes sociais, Jefferson, que foi 1 dos líderes do chamado “centrão” da Câmara, disse que Maia, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e o STF (Supremo Tribunal Federal) tramam 1 impeachment contra o presidente. Segundo ele, o PT, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), do Rio, Wison Witzel (PSC), e a TV Globo também participam do suposto conluio.

Mais >

Previdência: mulheres, policiais e professores são beneficiados

Até a 0h50, restavam nove emendas para serem avaliadas pelo plenário. Em conversas com o presidente da Câmara, os líderes partidários exigiram também mudanças para policiais e professores. Ao sair do gabinete da Presidência da Câmara, na tarde desta quinta-feira (11), o líder do MDB na Casa, Baleia Rossi (SP), afirmou que as alterações para as duas categorias já estavam “praticamente fechadas”. E, de fato, já na madrugada, o destaque que beneficia policiais foi aprovado por 467 votos.

Pelo texto, policiais federais, rodoviários federais, ferroviários federais, legislativos e civis do Distrito Federal, além de agentes penitenciários e socioeducativos, poderão se aposentar aos 52 anos (mulheres) e 53 anos (homens), com pedágio de 100% do tempo restante na ativa. A medida cortaria R$ 6 bilhões dos ganhos com a reforma.

Até o fechamento desta edição, não havia sido avaliado o destaque referente aos professores, proposto pelo PDT, que reduz a idade mínima para aposentadoria, 58 para 55 anos, para homens, e de 55 para 52 anos, para mulheres. Além disso, eles precisariam pagar um pedágio de 100% sobre o tempo restante de trabalho, ou seja, se faltar um ano para a aposentadoria, precisará trabalhar dois.

Sem sucesso
Os deputados rejeitaram a maior parte dos destaques. Um deles, proposto pelo PSol, buscava manter o pagamento do abono salarial para quem ganha até dois salários mínimos (R$ 1.996), como é hoje, em vez de limitar para quem ganha até R$ 1.364,43, como foi aprovado na quarta-feira. O plenário também não aceitou a proposta do Cidadania, que retiraria da Constituição os requisitos para a concessão do Benefício de Prestação Continuada (BPC).Mais >

Maia: “É preciso reorganizar, requalificar e reequipar a polícia”

Michel Temer ouviu de autoridades e políticos fluminenses neste sábado que a situação da segurança no Rio de Janeiro não poderá ser resolvida sem o aporte de verbas federais para reorganizar a polícia do Estado, registra a Folha.

“A questão não deve ser só colocar as forças armadas nas ruas, isso seria resolvido pela GLO (Garantia da Lei e da Ordem). É preciso reorganizar, requalificar, reequipar a polícia”, disse Rodrigo Maia.

“Certamente, se é uma intervenção, a responsabilidade do orçamento é da União”, acrescentou o presidente da Câmara, citando como exemplo o contrato de manutenção de viaturas policiais, que hoje não funciona por falta de recursos do governo federal.Mais >

Maia reforça que DEM não será vice de tucano

No Canal Livre, da TV Bandeirantes, Rodrigo Maia fez um discurso duro ao ser questionado sobre possível aliança com o PSDB na corrida ao Planalto em 2018.

“O PSDB não pensa no DEM como vice.”

Na avaliação do presidente da Câmara, esse assunto só surgiu depois que os tucanos perceberam a seriedade da intenção do DEM em ter candidato próprio neste ano.

Maia vai barrar pedidos de impeachment e diz que Temer tem de “agradecer muito” a ele

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou em entrevista ao ‘O Estado de S. Paulo’ que vai rejeitar todos os 25 pedidos de impeachment contra o presidente Michel Temer que estão parados em sua gaveta.

Segundo a sua argumentação, após ter sido leal a Temer nas duas denúncias, não faz sentido atuar agora contra o governo. Maia também disse que o presidente tem que “agradecer muito” pelo fato de ele não ter agido para derrubá-lo do Palácio do Planalto.

Como fica a sua relação com o Palácio do Planalto no pós-denúncia?Mais >

“Modernização das leis trabalhistas vai a votação em abril”, diz Rodrigo Maia

O projeto de Modernização Trabalhista entra em votação ainda este mês; A garantia foi do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (PMDB-RJ). Ele e o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, se reuniram na manhã desta terça-feira (4) no gabinete da presidência da Câmara.

O ministro entregou exemplares da cartilha com perguntas e respostas sobre o projeto de lei ao deputado Rodrigo Maia (acessa aqui a publicação). Antes do encontro, Nogueira esteve no gabinete da liderança do PTB, onde conversou com correligionários e também distribuiu cartilhas com os principais pontos do projeto de lei.Mais >

Rodrigo Maia é reeleito em primeiro turno presidente da Câmara dos Deputados

1o18

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) obteve 293 votos e se reelegeu nesta quinta-feira (2) em primeiro turno presidente da Câmara para o biênio 2017-2018.

Ele derrotou outros cinco candidatos que também estavam na disputa: Jovair Arantes (PTB-GO), Luiza Erundina (PSOL-SP), Júlio Delgado (PSB-MG), André Figueiredo (PDT-CE) e Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

No total, votaram 504 dos 513 deputados. Para ser eleito em primeiro turno, Maia necessitava de pelo menos metade mais um dos votos (253). Confira a votação de cada um:Mais >