Ex-vereador que deixou delegado da PB em estado vegetativo será julgado hoje


O acusado do crime, que também era comerciante, foi preso pela DEICOR em Natal

O comerciante e ex-vereador de Uiraúna Ivamar de Paiva Barreto vai a julgamento nesta terça-feira (7), no Fórum Afonso Campos, em Campina Grande, acusado de tentar matar o delegado do Grupo Tático Especial da Polícia Civil da Paraíba, Leonardo Machado da Costa Souza.

A informação é da Associação dos Delegados da Polícia Civil da Paraíba (Adepdel). 

O crime aconteceu no dia 13 de junho de 2015, após uma discussão numa fila de supermercado, em Uiraúna, Sertão paraibano. O delegado teve traumatismo crânio encefálico grave. O suspeito de tentar matar Leonardo Machado foi preso no dia 10 de julho do mesmo ano, em uma casa de praia no Rio Grande do Norte. Mais >

Suspeito de atirar em delegado da Paraíba é preso no litoral potiguar


 Foto: Divulgação//Polícia Civil.
Foi preso nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (10), em uma praia no litoral Norte potiguar, o suspeito de ter atirado no delegado Leonardo Machado, crime ocorrido em junho deste ano na cidade de Uiraúna, no Sertão paraibano.
A operação que prendeu o comerciante Ivamar Paiva Barreto foi realizada por agentes da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) do Rio Grande do Norte com apoio de policiais civis da Paraíba.




De acordo com a delegada Sheila Freitas, o suspeito foi preso na praia de Muriú, que fica a pouco mais de 40 quilômetros de Natal. Em junho deste ano, policiais dos dois estados já haviam tentado encontrar e prender o Ivamar. A operação aconteceu na cidade de Pilões, na região Oeste do Rio Grande do Norte. Na ocasião, o comerciante conseguiu escapar.
O delegado Leonardo Machado, de 37 anos, foi baleado em uma praça e, de acordo com a Polícia Civil, o crime teria sido motivado por uma discussão por causa de uma fila de supermercado.

Segundo as investigações, a vítima discutiu com outro homem e, quando saiu do estabelecimento, foi atingido por dois tiros, no abdômen e na cabeça. Um segundo homem teria ajudado na fuga. O estado de saúde do delegado ainda é considerado grave.