Ana Maria Braga chora ao falar de Tom Veiga, intérprete do Louro José, no ‘Mais Você’ desta segunda

Foto: Reprodução/TV Globo

A apresentadora Ana Maria Braga começou o “Mais Você” desta segunda-feira (2) muito emocionada para fazer uma homenagem a Tom Veiga. Intérprete do Louro José, ele foi encontrado morto em casa, no Rio, neste domingo (1º). O ator tinha 47 anos. “Hoje eu não estou perdendo só o Tom, eu estou perdendo Tom, um grande amigo, um menino que a gente nunca discutiu, nunca brigou. E com ele foi junto meu filho, que eu sempre considerei o Louro e o Tom”, diz Ana chorando.

“Assim como uma mãe perde um filho, um companheiro, porque filho da gente é um companheiro que você viu nascer e ele era isso”, continua. “Eu não poderia deixar de estar aqui, moída por dentro”, diz Ana.

Ana Maria falou sobre como o companheiro de trabalho era querido pela equipe e por todos que foram ao programa. “Todos adoravam o Tom”, afirmou.

Para a homenagem ao vivo, a equipe do “Mais Você” separou imagens dos bastidores de Tom com a Ana. A equipe também mandou vídeos comentando o convívio com o ator nos bastidores.

A apresentadora disse que, em 21 anos de trabalho juntos, eles nunca se desentenderam. “A gente era confidente um do outro, contava coisas que a gente não contava com ninguém”, contou.

Apesar de chorar, Ana Maria falou que não era transformar o programa em um momento triste e que o choro era de alegria por ter conhecido e convivido com Tom.

O papagaio Louro José foi idealizado por Ana Maria Braga em 1996, informa o Memória Globo. Na época, ela apresentava o programa “Note e Anote”, na Record, que entrava no ar após a programação infantil. Por esse motivo, ela teve a ideia de fazer um personagem que chamasse a atenção das crianças.

Diversas pessoas foram testadas para manipular o papagaio, que mistura elementos de fantoche com controle remoto – mas quem ficou com o papel desde o começo foi Tom Veiga.

Em março de 2017, Ana Maria fez uma homenagem ao personagem no aniversário dele:

“Meu papagaio mais amado, meu filho. Obrigada pela companhia, parceria, lealdade. A gente nunca discutiu, nunca brigou, a gente nunca ficou sem se falar por nenhuma razão. É uma das relações mais fantásticas da minha vida. Ele é irmão do meu papagaio que está lá na fazenda, que também é Louro José. É meu filho de penas”.

Escreva sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado.