Autoridades de quatro países encontram “1 tonelada” de cocaína procedente do Brasil

7

Autoridades da Espanha, Itália, Costa do Marfim e do Sri Lanka localizaram quase uma tonelada de cocaína pura procedente do Porto de Santos. O entorpecente, dividido em tabletes e armazenados em bolsas, foi encontrado entre cargas dentro de contêineres e foi avaliado em mais de R$ 285 milhões.




 

 Os carregamentos da droga foram achados durante fiscalização rotineira nas últimas quatro semanas, quando chegaram ao destino. As caixas metálicas  foram embarcadas em navios que fazem escala periódica no cais santista ao final do primeiro semestre e que navegaram por quase um mês.

Na Espanha, a cocaína foi encontrada no porto de Valência. Agentes da Polícia Nacional e da Vigilância Aduaneira encontraram 145 quilos, divididos em 132 tabletes embalados em plástico colorido. Eles estavam guardados em cinco malas pretas. Os agentes não estimaram o valor de comercialização. 6

Equipes do Distrito Anti-Mafia da Itália acharam 238 quilos da droga no porto da Calabria. Separada em 220 tabletes, ela estava em sete sacos impermeáveis entre um carregamento de carne. O Comando Provincial estima que o carregamento ilegal está avaliado em R$ 179 milhões (50 milhões de euros).

Além da Europa, a Ásia também foi destino comercial dos traficantes que escolhem o cais santista como local para exportar a droga. No porto de Colombo, no Sri Lanka, foram 274 quilos do pó achados entre carga de sacarose. As autoridades estimam que a droga valia R$ 90 milhões (U$ 27,4 milhões).

Já na África, no porto de Abidjan, Costa do Marfim, os 302 quilos de cocaína encontrados foram estimados em mais de R$ 46 milhões (840 milhões de francos). O entorpecente estava dividido em tabletes coloridos, assim como os demais, e foi disfarçado entre um carregamento de 270 t de açúcar.

As autoridades policiais e alfandegárias brasileiras já foram notificadas sobre a localização desses carregamentos. As equipes trabalham em conjunto com as equipes estrangeiras para tentar identificar envolvidos e saber como a droga foi embarcada. A certeza é que a cocaína foi produzida em países vizinhos ao Brasil.

A Tribuna On-line apurou, entretanto, que a suspeita é que ela tenha sido escondida nos carregamentos ainda na Baixada Santista. As apreensões se assemelham àquelas realizadas nos últimos meses no cais santista: cocaína em tablete colorido, guardada em malas pretas e impermeáveis e dentro de contêineres.

No último fim de semana, equipes federais interceptaram o embarque de 360 quilos do entorpecente em um terminal do cais santista. Criminosos conseguiram içar ao navio o carregamento clandestino e escondê-lo, até a chegada dos agentes policiais e alfandegários. Na ocasião, ninguém foi preso.

A TRIBUNA

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.