Caicó: Movimento Artistas na Gestão Cultural

Caro Jair,
Segue um desabafo contra a política de indicações desmedidas, sem competência técnica para as funções indicadas. Assim como contra os que se dizem donos de nossas instituições públicas.

“Muitos embora se achem com maior valor e prestígio político que outros, na hora em que votamos somos equiparados!

Vamos nos organizar para que esse princípio da eleição perpasse aquele período. Quem faz um governo não é um homem, mas a maioria dos cidadãos, portanto as indicações para nossas instituições devem partir da vontade destes, quando assim se sintam representados; e não se submeterem às regras de uma matilha, onde aquele que se intitula mais forte e mais temido marca seu território com “urinas”.

Estamos amadurecendo politicamente e prova disso foram as últimas eleições, quando elegemos um governo no RN sem o apoio das lideranças e oligarquias que se diziam donos da “consciência” dos norte-riograndenses. Não houve “acordão” que pusesse “cabresto” em nosso povo e determinasse os rumos da nossa política. Não vai ser um “acordinho” de novecentos e trinta votos que definirá as vontades de mais de sessenta mil habitantes. A palavra do governo foi acordado com o povo; não com velhas práticas que correm a administração pública. Caicó não vai aceitar cabisbaixo gestores que não estejam habilitados, comprometidos e envolvidos com áreas para as quais estão sendo indicados.”

Movimento Artistas na Gestão Cultural

2 Comentários

Dão Nunnes

fev 2, 2015, 7:47 pm Responder

FICO MUITO FELIZ EM SABER QUE EM CAICÓ EXISTEM PESSOAS QUE ACREDITAM NA CULTURA E NÃO SE SUBMETEM A UM SISTEMA IMORAL QUE VISA O PRIVILEGIO DE UMA MINURIA. É A PURA VERDADE QUE PRECISAMOS DE UMA PESSOA QUE TENHA COMPROMETIMENTO COM A CULTURA PRA ASSUMIR ESSE CARGO TÃO IMPORTANTE, ALGUÉM QUE ENTENDA DE VERDADE NOSSAS NECESSIDADES. UMA TERRA SEM CULTURA É UMA TERRA MORTE. E INFELIZMENTE É O QUE ESTÁ ACONTECENDO É EXATAMENTE ISSO, A MORTE DA NOSSA CULTURA VISTO O DESPREPARO E DESCASO RESIDENTE.

Cristina Pereira

fev 2, 2015, 9:13 pm Responder

Me encontro fora da minha querida Caicó, mas acompanho sempre o que acontece e super apoio esse movimento, só acho que deveria abranger também o Castelo de Engady, eu não sei em que situação se encontra hoje, mas que estava abandonado, até a última vez que estive por aí. É um lugar de história e também deveria ser mais um espaço de cultura.

Deixe uma resposta para Cristina Pereira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.