Com morte de garoto de 15 anos no sábado, Parelhas tem 13 homicídios

Com 13 homicídios registrados, 2017 se iguala a 2014 em número de morte violentas na cidade de Parelhas, Seridó do Rio Grande do Norte. O município vive praticamente da cultura ceramista.

A morte do jovem Hewerson Soares Santos, “Xananana” de 15 anos, ocorrida sábado, 07, mostra uma realidade cruel e complexa da sociedade local.  Com um forte aparato policial, Parelhas peca no fator social.

“A formação de um conselho municipal de segurança seria uma alternativa para apontarmos o caminho a ser seguido”, indaga o mediador da página Carcará, e os comentários seguem a opinião do autor.

3 Comentários

Joaozinho

out 10, 2017, 10:22 am Responder

Se tem forte aparato policial, tá resolvido, né isso que dizem, interessante que quando tem muita polícia o problema é social, quando tem pouca polícia o problema é falta de polícia, quando tem muita polícia e muito social, aí a culpa é de quem! O caminho tá se fazendo ao contrário, primeiro de educação, depois de emprego, aí depois é preciso alinhar as ações sociais, e depois que deve investir em segurança! Mas aqui se faz o inverso, primeiro investe em segurança, depois se a segurança não resolve, vamos fazer ações sociais (que sempre são vistas como vitrine política), aí investem em emprego, mas não tem quem assumir as vagas por falta de educação! Eita Brasil veio de guerra!

Joaozinho

out 10, 2017, 10:25 am Responder

Só no Brasil mesmo que a política é construir a casa começando pelo telhado!

Joaozinho

out 10, 2017, 10:28 am Responder

Pois é, o povo tem ver que a analogia nunca se encaixou tão bem! Primeiro agente constrói as fundações da sociedade, educação e saúde são os alicerces, garantem a base de tudo! Depois é preciso emprego, cultura e apoio social, que são as paredes para que os males que chegam de todos os lados não consigam te levar! Por fim, é preciso um teto firme e bem estruturado, que será garantia de segurança, investimento em segurança pública é isso! No final temos a perfeita casa que sustenta o homem na sociedade!

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.