ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) colapsa e soterra manguezal e rio na zona norte de Natal

A Estação de Tratamento de Esgoto Jaguaribe, ainda em obra, que atenderá a zona norte de Natal, teve seu projeto de drenagem subdimensionado e não suportou as chuvas fortes, entrando em colapso.
A área interna da ETE se transformou em um grande piscinão de barro e cimento, transbordando e soterrando o manguezal e vários trechos do rio Jaguaribe.

A CAERN e a empresa contratada para realizar a obra promoveram medidas emergenciais de alívio da água barrada retida, fazendo drenagem por grandes tubos, buracos nos muros e até derrubando parte do muro, mas o desastre ambiental pode se agravar ainda mais.

As últimas chuvas mostraram uma realidade já percebida por ambientalistas do Movimento Mangue Vivo e seus parceiros, ainda em julho de 2020 e que foi intensificado nesses últimos dias de chuva.

De três pontos de estrangulamento e soterramento existentes na semana passada, a CAERN só corrigiu um. Ou seja, os pontos de maior carreamento de sedimentos (barro e outros materiais) continuam afetando o manguezal e o rio.

Os ambientalistas do Movimento Mangue Vivo e parceiros como ONGs Gamboa Jaguaribe, ASPOAN, SOS Mangue, ONG Baoba, Rede Eusoudoamor e da articulação #RedeMangueMar e independentes, estão indignados com a grave situação.

Julho é mês oficial do manguezal e dia 26 próximo, é comemorado o Dia Mundial do manguezal. Agora, em 2022, Também fazermos 15 anos da tragédia do complexo estuarino Jundiaí-Potengi quando mais de 40 toneladas de peixes foram mortos por asfixia pelo lançamento de químicos no estuário Jundiaí, na região do Guarapes. Até quando retrocederemos em vez de avançar na proteção de algo tão vital a [email protected] nós?

Informações e entrevistas com os ambientalistas :
Alex (84) 99908-8916
Milton (84) 84 9913-2630

Escreva sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado.