Furacão Irma faz as primeiras vítimas nos EUA; Flórida tem milhares sem energia

O furacão Irma chegou à Flórida, nos Estados Unidos, neste domingo (10). O olho do furacão atingiu as ilhas Keys, ao sul da região, por volta das 7h10 no horário local (8h10 em Brasília), com vento que chegavam a 215 km/h.

A rede de notícias americana ABC News afirmou que ao menos três pessoas já morreram com a passagem de Irma pela Flórida – onde mais de 1 milhão de residências ficaram sem energia. Ao menos outras 21 pessoas morreram em ilhas do Caribe por onde a tempestade passou antes de atingir a Flórida.

Uma das vítimas seria um homem do Condado de Monroe, que morreu neste sábado (9) depois de perder o controle de um caminhão. De acordo com a rede de notícias, ele transportava um gerador no veículo em uma área atingida por uma grande ventania.

Além disso, a Patrulha Rodoviária da Flórida comunicou que duas pessoas morreram em um acidente na manhã deste domingo no condado de Hardeee, a sudeste de Tampa, que já foi atingido por vento e chuva provocados pelo furacão Irma, mesmo antes da passagem do olho do furacão pela região.Contudo, ainda não foi esclarecido o papel que as condições climáticas tiveram no acidente. A polícia está investigando o ocorrido e não divulgou outros detalhes.

O Centro Nacional de Furacões prevê que o núcleo do furacão Irma provavelmente vai atingir diretamente a altamente povoada região de Tampa e St.Petesburg, também na Flórida, depois de passar pelas ilhas. O centro do furacão provavelmente alcançará Tampa por volta das 2h (horário local) na segunda-feira (11), mas ventos, chuvas e tornados devem ser observados nessa área muito antes disso. Por volta das 9h10 (horário local), a tempestade passava pela lha de Cudjoe.

Depois de perder força ao tocar o solo de Cuba, o Irma voltou a ganhar força e chegou à Flórida com força de categoria 4, uma das mais fortes da escala, que vai até 5. O furacão se move a cerca de 13 km/h, de acordo Centro Nacional de Furacões dos EUA. Com isso, a expectativa é que ele atravesse a Flórida ao longo deste domingo e de segunda. Em seguida, o fenômeno deve seguir para o estado da Georgia.

Até sábado (9), a expectativa era de que o olho do furacão passasse pela costa leste do estado, onde fica Miami. No entanto, houve uma mudança de rota e o fenômeno deve atingir mais fortemente a costa oeste, onde está a cidade de Tampa.

Estragos

 

O olho do furacão tem cerca de 40 km de diâmetro e gera fortes ventos e chuvas num raio de 600 km. Com isso, todo o Estado da Flórida deverá ser afetado por tempestades. Há risco de alagamentos e de fortes danos às casas.

Com a previsão, ao menos 6,3 milhões de moradores da Flórida receberam ordem para se retirar diante da chegada da tempestade. As autoridades alertam para fortes ventos e ondas que podem superar 4,5 metros. Apesar de Miami não estar na rota direta do furacão, a cidade enfrenta fortes ventos e chuva. Já há registros de inundação e árvores caídas na cidade.

A Florida Power & Light Company disse que quase 1,1 milhão de clientes em todo o Estado estavam sem energia na manhã deste domingo. Cerca de 574 mil interrupções estavam no condado de Miami-Dade.

Os aeroportos de Miami, Fort Lauderdale, Tampa e Orlando estão fechados. Na área de Orlando, os parques Walt Disney World, Universal Studios e Sea World também fecharam suas portas até segunda-feira (11).

A chegada do Irma fez ainda o Serviço Meteorológico Nacional em Miami emitir alertas de tornado para áreas dos condados de Monroe, Miami-Dade e Broward no sul da Flórida.Em uma publicação no Facebook neste domingo, a Polícia de Key West, uma das ilhas da região, pediu às pessoas que permaneçam onde se refugiaram até o furacão ter passado completamente.

O furacão deixou ao menos 25 mortos no Caribe, em San Martin, Ilhas Virgens, Anguilla, Porto Rico e Barbuda.

Em Cuba, atingida pelo Irma na sexta-feira (8) e sábado (9), houve fortes inundações no litoral, de Matanzas a Havana, com ondas de seis a nove metros, segundo o Instituto de Meteorologia do país.

A água do mar golpeou o Malecón, a avenida costeira de Havana, e avançou por 250 metros da cidade. Ao menos 1,5 milhão de pessoas foram evacuadas na ilha.

Alerta brasileiro

Em nota divulgada na sexta-feira (8), o Itamaraty afirmou que a rede de embaixadas e consulados do país na Flórida está em estado de alerta e pronta a atender possíveis emergências envolvendo cidadãos brasileiros.

Por isso, o Núcleo de Assistência a Brasileiros do Itamaraty, em Brasília, está funcionando desde sábado (9). Quem precisar pode entrar em contato com as equipes de plantão pelos telefones+55 61 2030 8803 ou 8804 das 8h às 20h, ou pelo e-mail [email protected]

Entre 20h e 8h, poderão ser acionados os telefones + 55 61-98197-2284 (Plantão Consular) e +55 61-99834-6963 (Plantão Consular para atendimentos relacionados às ilhas do Caribe).

O Ministério das Relações Exteriores ressalta que os contatos destinam-se exclusivamente a emergências consulares.

Ainda em nota, o governo brasileiro disse estar acompanhando os desdobramentos da passagem do furacão Irma pelo Caribe e Estados Unidos e “expressa sua solidariedade a todas as pessoas atingidas, a seus familiares e aos governos dos países afetados”.

GAZETA DO POVO

Escreva sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado.