Habilidade de Temer para aprovar reformas não é clara, diz Moody’s

Michel Temer - Vice-Presidente/Foto: Divulgação
Michel Temer – Vice-Presidente/Foto: Divulgação

O presidente em exercício Michel Temer deve propor reformas fiscais e estruturais que ajudarão a recuperar a confiança e estabilizar a economia vacilante, acredita a agência de classificação de risco Moody’s, em relatório divulgado nesta segunda-feira (16). Sua capacidade de conseguir a aprovação dessas reformas no Congresso, no entanto, está “longe de ser clara”, diz o texto.

“Temer vai precisar de apoio do Congresso para avançar suas propostas, e faltou à administração anterior apoio do Congresso para reformas estruturais. Não é de modo algum certo que as coisas serão diferentes sob a liderança de Temer. Ainda que esperemos que sua relação com o Congresso brasileiro seja de menos confronto que a de Dilma Rousseff, o principal partido de oposição (PSDB) pode continuar a obstruir suas propostas legislativas, como fez com Rousseff. Outra incerteza é quão bem sucedido será o Partido dos Trabalhadores (PT) em bloquear as propostas de Temer”, aponta o relatório.Apesar das dúvidas, a Moody’s afirma, que se postas em prática, essas reformas poderão estabilizar a macroeconomia e a trajetória fiscal, e sustentar um retorno ao crescimento. “Reformas fiscais são críticas para aliviar o orçamento do governo, que está severamente restrito, como resultado da queda da arrecadação e a da alta dos custos com a dívida”, diz a agência. “Reformas estruturais vão sustentar os investimentos e o fluxo de investimento estrangeiro direto no Brasil, que são vitais para restaurar o crescimento econômico”.

“Uma melhora duradoura nas trajetórias econômica e fiscal vão depender da habilidade do novo governo em trabalhar com o Congresso para aprovar reformas estruturais e fiscais críticas”, conclui da Moody’s,

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.