Lula, vitimismo e megalomania

Pela primeira vez, o ex-presidente Lula prestou depoimento na qualidade de réu em processos resultantes da Operação Lava Jato. Em Brasília, ele falou ao juiz Ricardo Soares Leite, da 10.ª Vara Federal, onde é acusado de obstruir a Justiça ao tentar comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, de acordo com a delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral. Essa trama levou à prisão em flagrante de Delcídio, em novembro de 2015, quando ele ainda exercia seu mandato.

Apesar de sua condição de réu, Lula não perdeu duas de suas principais características: o vitimismo e a arrogância.

Lula disse, por exemplo, que estava esperando pela oportunidade de se defender perante um “juiz imparcial”. Nem é preciso raciocinar muito para saber que o ex-presidente estava lançando uma indireta contra Sergio Moro, que ouvirá Lula em Curitiba no dia 3 de maio, ocasião em que a esquerda pretende juntar 50 mil pessoas, como se isso fosse capaz de blindar o ex-presidente. Aliás, na semana passada Lula sofreu uma derrota quando sua queixa-crime contra Moro por abuso de autoridade foi rejeitada por unanimidade no Tribunal Regional Federal da 4.º Região – por causa da condução coercitiva de março de 2016 e da divulgação do conteúdo de suas interceptações telefônicas, Lula pedia que Moro fosse multado, perdesse o cargo, fosse preso por até seis meses e impedido de exercer função pública por até três anos.

Veja (Mais…)

5 Comentários

Naldo

mar 3, 2017, 9:58 pm Responder

Chora Jair. É Lula em 2018.

Maria Betânia

mar 3, 2017, 11:42 pm Responder

Lula 2018

Alves

mar 3, 2017, 9:28 am Responder

Lula 2018!

ANDERSON PINTO

mar 3, 2017, 10:56 am Responder

chora não BB,chora não BB É LULA 2018

Andre

mar 3, 2017, 10:58 am Responder

CHORA NÃO BB, CHORA NÃO BB É LULA 2018

Deixe uma resposta para Maria Betânia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.