Médicos usam as redes sociais e declaram a falência do Hospital Regional de Caicó

10801957_735954716492325_8726524725145083589_nMédicos estão indignados com a situação do Hospital Regional do Seridó na cidade de Caicó… “Fiz 55 atendimentos nessa manhã e não pude prescrever nada porque não tem medicamentos e sequer gazes ou soro fisiológico”, admite Dr. Gabriel Dantas.

Em conversa com este canal de notícias, Dr. Gabriel disse que a culpa não é da secretaria municipal de saúde, pelo contrário, a secretária de Caicó está fazendo o máximo para que o H.R.S não pare de realizar os atendimentos rotineiros.

A situação está tão grave que os médicos estão se reunindo para cobrar melhorias para aquela unidade hospitalar. Nas redes sociais, o também médico Dr. Belísio, usou seu perfil do facebook para narrar sua indignação com a atual situação do maior hospital da região.

Segue desabafo

“Mais um plantão aqui na UTI do Hospital Regional de Caicó e em situação nunca antes vista. Sem Soro, dipirona, sem antibiótico, sem tubo orotraqueal, sem gasômetro, seringas etc… Etc… Estamos quase que “pastorando” os pacientes e sem ter o que fazer.  O secretário de saúde do estado não veio à Caicó ainda, o corpo técnico do estado faz desdém da nossa diretoria que se humilha mendigando isso ou aquilo e ainda é chacoteada.  Queria pedir a imprensa para vir verificar nossa situação e noticiar, pedir as instituições como ministério público, OAB, CRM, sindicatos, conselho de saúde para fazerem alguma coisa.  Está sendo muito angustiante trabalhar dessa forma.  Esse Sesp é muito criticado, mas é onde todos nós seridoenses vamos quando adoecemos, principalmente nessa época do ano. Se continuar desse jeito vai terminar fechando ” disse o médico em sua página do Facebook.

5 Comentários

Aparecida

maio 5, 2015, 3:45 pm Responder

É uma vergonha o descaso destes representantes que são eleitos para representarnos, ou não, afinal, que representação é essa? Acorda Caico…acorda Estado… acorda Brasil! Vamos parar de cotar nesses bandidos corruptos pra ver se existe outra realidade para nosso povo.

Evanuzia

maio 5, 2015, 5:11 pm Responder

De fato, deve ser angustiante e frustrante trabalhar numa situação como esta descrita pelos próprios médicos, sem contar o que comprovamos quando necessitamos de atendimento. Se adoecer nos causava preocupações, agora o adoecer virou terrorismo para as nossas vidas. E o mais triste é que continuamos calados, acabrunhados, acovardados colocando a culpa no outro. Quem fez sequer um comentário ou compartilhou essa publicação? Quem foi lá (seja qual for o lugar certo) cobrar daquele – em quem votou – uma providência? Esse silêncio, essa falta de mobilidade nossa, sim, é preocupante. Porque o mesmo motivo que não nos faz ter atitude agora, é o mesmo que nos faz escolher de novo as pessoas erradas para nos representar e, concretamente, ter uma atitude coerente e de respeito com a vida das pessoas.

GEORGE

maio 5, 2015, 8:50 pm Responder

É uma situação lamentável. Sempre foi. A gestão de hospitais e outros centros de saúde sempre esteve condicionada a interesses políticos. Fico feliz em saber que GABRIEL ( NENEN) e BELÍSIO ( ou para mim, o NETO/NETINHO), “crias” do Educandário Santa Teresinha ( onde fui inspetor e depois professor) estão expondo as mazelas que há muito atormenta a sofrida população de Caicó e adjacências.

GEORGE

maio 5, 2015, 8:52 pm Responder

corrigindo: “atormentam” e não “atormenta” com escrevi primeiramente.

ADILSON

maio 5, 2015, 11:28 pm Responder

Cadê o Vereador Leleu que não se pronuncia, mesmo sendo competência do estado os vereadores estão ai e foram eleito para serem os fiscais da sociedade, Caicó sempre a saúde numa pindaíba.

Deixe uma resposta para ADILSON Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.