Natal teve as 24 horas mais sangrenta dos últimos tempos: 14 pessoas foram mortas

4º CIPM (2)A noite do sábado (26) e a madrugada deste domingo (27) foram bastante violentas na Zona Norte de Natal. Registros do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) mostram que 11 pessoas foram mortas a tiros em um intervalo de apenas oito horas. Uma outra vítima foi assassinada no bairro do Alecrim, já na Zona Leste da cidade, e outras duas executadas no distrito de Oitizeiro, em Ceará-Mirim, cidade que pertence à região Metropolitana da capital potiguar.

A primeira ocorrência aconteceu por volta das 18h30 do sábado, quando soldados do Batalhão de Operações Policiais Especial (BOPE) se depararam com dois homens que teriam acabado de assaltar uma idosa na Av. Tomaz Landim. Houve troca de tiros e um dos suspeitos foi baleado. Randerson Silva Nascimento, de 23 anos, ainda foi socorrido ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu ao ferimento.

Pouco tempo depois, na Av. Castelo Branco, no bairro Pajuçara, dois homens atiraram contra dois policiais militares que trabalhavam como seguranças de uma padaria. Ambos foram socorridos. Um deles, o soldado Daniel Henrique da Silva, de 32 anos, faleceu ao dar entrada no hospital. O colega dele, o também soldado Manuel Medeiros da Cunha, permanece internado na UTI.

Meia hora depois, equipes da Rocam, do 4º Batalhão da PM e do BPChoque cercaram uma residência na rua Canto das Flores, que fica no conjunto Nova República. Com a chegada da polícia, houve um novo confronto. Dois suspeitos de terem participado do tiroteio na padaria morreram e outros dois foram presos. Um dos mortos foi identificado como Jodinaldo Teodósio de Araújo, de 29 anos. Já o comparsa, ainda permanece sem identificação. Contudo. Segundo o tenente Augusto Gadelha, do BPChoque, ambos foram reconhecidos por testemunhas como sendo os assaltantes que atiraram nos PMs. Já os dois presos, os irmãos Jansen Fernandes Lima, de 21 anos, e Joel Fernandes Lima, de 20 anos, foram levados para a Delegacia de Plantão da Zona Norte e apontados como responsáveis por darem fuga e esconderijo aos assaltantes.

A quinta morte aconteceu já na madrugada deste domingo. Foi na rua Wilma de Farias, na comunidade Dom Pedro I, onde Josenildo Ferreira Teixeira, de 31 anos, sofreu vários disparos de arma de fogo. No local, moradores disseram não ter informações sobre a motivação do crime, muito menos pistas dos assassinos.

Pouco tempo depois, um novo homicídio foi registrado. Desta vez na rua Sampaio Correia, no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, onde o adolescente Breno Gabriel Araújo de Aguiar, de 17 anos, também foi morto a tiros.

Em seguida, o alvo foi José Alcides da Silva Júnior, de 37 anos, morto a tiros na rua Guararapes, no bairro de Lagoa Azul. A polícia disse que também não há pistas dos criminosos.

O oitavo assassinato aconteceu na rua Esdras César da Silva, no Panatis, ocasião em que dois homens atiraram contra um jovem que estava em uma motocicleta. A vítima também não foi identificada até o momento.

Outro homem, cujo corpo também não foi identificado, foi assassinado na rua Moema Tinoco.
O décimo homicídio, o de um homem que também ainda não foi identificado, aconteceu na rua Senador Carlos Alberto, no Jardim Progresso.

Por fim, na comunidade da África, no bairro da Redinha, uma pessoa foi assassinada com tiros na cabeça. O corpo também permanece sem identificação.

Zona Leste
Além das 11 mortes na Zona Norte de Natal, uma pessoa também foi assassinada a tiros na Zona Leste da cidade. O crime aconteceu na avenida Presidente Sarmento, próximo ao mercado da Av. 6. A vítima foi identifica como Kleber Luiz de França, de 33 anos. Ninguém foi preso.

Ceará-Mirim
Já em Ceará-Mirim, dois homens foram mortos no distrito de Oitizeiro. A polícia também não tem a identificação das vítimas nem detalhes de como aconteceu o crime ou mesmo suspeitas de quem cometeu o duplo homicídio.

Informações, fotos e dados: G1 RN

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.