Projeto “Movimento Saúde” é apresentado em reunião na Degepol

1-DIAS-308x410

Na tarde desta quarta-feira (24),a direção da Polícia Civil do Rio Grande do Norte se reuniram no prédio da Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol) para a apresentação do “Projeto Movimento Saúde”, idealizado e apresentado pelo agente de polícia Clayton Dantas Patrício. Na ocasião, participaram e discutiram as propostas do projeto: o delegado geral de Polícia Civil, Claiton Pinho; o delegado geral adjunto, Correia Júnior; o diretor da Academia de Polícia Civil (Acadepol), Adson Kepler; e a diretora da Diretoria de Polícia da Grande Natal (DPGRAN), Sheila Freitas.




O projeto “Movimento Saúde” foi criado em 2011 com base em uma perspectiva inovadora a fim de minimizar a cultura do sedentarismo, proporcionando a valorização da força de trabalho da polícia civil, e promovendo uma melhoria na qualidade de vida dos policiais civis. Na reunião, foi ressaltada a importância da estimulação da prática regular do exercício físico, exemplificando projetos como os da Polícia Federal, onde ocorre a obrigatoriedade da realização de atividade física.

Dentre as propostas apresentadas para o projeto idealizado pelo agente, está o “Espaço Saúde”, onde profissionais da área da saúde trabalharão em prol de atender as necessidades físicas e de atenção básica, participando assim desse processo: nutricionistas, profissionais de educação física, fisioterapeutas, e psicólogos. Além da educação física, foram incluídos no cronograma aulas de Defesa Pessoal, sendo ambas as atividades realizadas em dois dias da semana cada uma. Segundo o delegado geral de Polícia Civil, Claiton Pinho, a implantação do projeto se torna necessário e imprescindível para os policiais civis do estado, considerando as melhorias no exercício da profissão dos mesmos.

“A inclusão obrigatória do projeto ‘Movimento Saúde’ é um bem salutável para a nossa instituição. Através de sua implantação, podemos realizar um acompanhamento acerca da melhoria no exercício da profissão dos policiais. Além disso, possibilitamos, nessas atividades, uma melhoria na qualidade de vida e bem-estar desses funcionários, que beneficiarão a sua saúde para que ela esteja menos propensa a contração de doenças, fazendo assim com que esses indivíduos se tornem mais assíduos em sua profissão”, concluiu o delegado geral Claiton Pinho.

Segundo o agente de polícia, Clayton Patrício, para fazer parte do projeto, o voluntário preencherá uma ficha individual (anamnese), o participante deverá apresentar a liberação para a pratica de atividade física por um médico cardiologista. Durante periodização os alunos serão submetidos  à avaliação física , a qual conterá informações para futuras comparações  longitudinal, serão colhidos  dados  como: Índice de massa corporal (IMC), estatura, perímetros de cintura, percentual de gordura, dentre outros. Alem disso, será computado o controle de freqüência do policial no projeto, o qual não poderá ser superior a 12% do ciclo anual. As atividades a serem realizadas consistem em treinos aeróbicos, como caminhadas, corridas, treino funcional e treinos  intervalados, em treinos anaeróbicos, onde são trabalhadas as valências físicas como força muscular, “explosão”, e velocidade, além de atividades complementares, como corrida de rua e trilhas.

As atividades desempenhadas no projeto “Movimento Saúde” já ocorrem em Natal, com a idealização do agente Clayton, o qual desenvolve, junto a policiais civis, atividades que envolvem exercícios físicos, sendo o projeto apresentado ontem (24) com a intenção de instalação permanente por parte dos órgãos competentes. Dentre os vários benefícios e facilidades que o projeto oferece, está o seu monitoramento por um sistema virtual e a voluntariedade, melhoria nos aspectos físico e psicológico, sendo o seu único custo, segundo o agente Clayton, “a força de vontade”.

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.