Rafael Motta assina pedido de CPI para investigar interferência de Bolsonaro na PF

O deputado federal Rafael Motta (PSB/RN) assinou o pedido de criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar as denúncias do ex-ministro Sérgio Moro de que o presidente Jair Bolsonaro tenta interferir na atuação da Polícia Federal, incluindo o acesso a inquéritos sigilosos da corporação. As declarações foram feitas durante o anúncio da saída de Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública nesta sexta-feira (24).

A CPI foi proposta pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), por iniciativa do deputado federal Aliel Machado (PSB/PR), e precisa do apoio de 1/3 dos parlamentares para ser instalada.

Sérgio Moro afirmou que não foi apresentado a ele os motivos para troca do diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, e que o presidente da República ainda pretende interferir nos comandos da PF nos estados. Moro ainda disse que Bolsonaro confirmou que os motivos são políticos.

“É grave a acusação de uma interferência política na PF, que tem um papel fundamental na investigação de crimes de corrupção. Se confirmada, representa um crime de responsabilidade do presidente. Vamos investigar e lutar pela autonomia da Polícia Federal”, afirma Rafael Motta.

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.