Segundo Valeixo, Bolsonaro queria diretor-geral da PF com quem tivesse mais afinidade

Foto: Denis Ferreira Netto

O delegado Maurício Valeixo, ex-chefe da Polícia Federal, afirmou, durante o depoimento prestado na manhã desta segunda (11), na sede da corporação em Curitiba, que o presidente Jair Bolsonaro lhe disse que não tinha nada “contra a sua pessoa”, mas queria um diretor-geral com quem tivesse mais “afinidade”.

A oitiva do homem de confiança do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro no inquérito sobre suposta interferência do presidente na PF teve início às 10h10 e ainda não terminou.

O depoimento de Valeixo foi agendado para a manhã desta segunda, após determinação do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator da investigação que apura as acusações feitas por Moro a Bolsonaro quando anunciou sua saída do governo. Veja mais AQUI.

CNN BRASIL/ESTADÃO CONTEÚDO

1 Comentário

GIl Braz Silva Romero

maio 5, 2020, 5:16 pm Responder

Segundo comentários de Mauricio Valeixo Ex-chefe da PF, Bolsonaro queria uma pessoa que tivesse mais afinidade, isso em cargo público é errado. É por isso que segundo minha opinião todos cargos públicos deveriam ser assumidos através de concursos públicos. Em resumo para resolver esse problema de Moro com Bolsonaro o STF vai gastar muito dinheiro (questão de milhões) e tempo e quem está pagando essas despesas somos nós (Tenho certeza que todos são culpados, e então essas despesas são para ser divididas para os autores, segundo a intensidade de gravidade de cada um) essa questão como outras relacionadas deveriam ser resolvidas depois, em virtude de o Brasil está passando por um momento muito delicado de pandemia (ABR, MAI e outros meses e por não ter dinheiro para a saúde e outras necessidades antes da pandemia e quanto mais durante a pandemia e depois) e da mesma situação está o mundo todo.

Deixe uma resposta para GIl Braz Silva Romero Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.