PF indicia Aécio Neves e mais 11 pessoas por prejuízo de R$ 747 milhões na construção da Cidade Administrativa de Minas Gerais


A Polícia Federal em Minas Gerais indiciou na tarde desta quinta-feira, 7, o deputado estadual Aécio Neves (PSDB-MG), além de outras 11 pessoas por supostos desvios e irregularidades na construção do complexo da Cidade Administrativa, sede do governo do estado, em Belo Horizonte.

O grupo foi acusado de corrupção passiva e ativa, desvio de recursos públicos e falsidade ideológica. Os onze indiciados ao lado de Aécio Neves são representantes das empreiteiras envolvidas, mas não tiveram os nomes divulgados.

Mais >

Justiça determina bloqueio de R$ 128 milhões de Aécio Neves


A Justiça Federal determinou o bloqueio de até 128 milhões de reais do deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG). A decisão contra o ex-candidato à presidência da República também atinge a ex-deputada federal Cristiane Brasil e o ex-deputado federal Benito Gama. Os dois, que são do PTB, tiveram um bloqueio no valor de até 20 milhões de reais para cada um.

O despacho, de autoria do juiz da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo, João Batista Gonçalves, atende a um pedido do Ministério Público Federal em São Paulo, que apura propinas do Grupo J&F ao deputado mineiro.

De acordo com o MPF, há indícios de atuação criminosa de Aécio quando ele exercia o cargo de senador da República. O valor total de R$ 128 milhões diz respeito à quantia que supostamente foi paga para o tucano no período de 2014 a 2017.Mais >

Joesley diz ter repassado R$ 110 mi a Aécio


Na semana em que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) se tornou réu no Supremo Tribunal Federal por corrupção passiva e obstrução da Justiça, novos depoimentos de delatores do Grupo J&F e da empreiteira Andrade Gutierrez ampliaram denúncias contra ele.

Aécio, alvo de uma ação penal e oito inquéritos na Corte, foi também acusado de pressionar o ex-ministro da Justiça Osmar Serraglio a nomear um delegado da Polícia Federal de sua preferência. Os fatos aumentaram o desgaste do senador mineiro no PSDB e a pressão para que ele fique afastado do processo eleitoral deste ano.

O empresário Joesley Batista afirmou em depoimento à PF anteontem ter repassado R$ 110 milhões ao senador durante a campanha do tucano à Presidência da República em 2014 em troca de apoio nos negócios do Grupo J&F. A informação foi publicada pelo jornal “O Globo” e confirmada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.Mais >

Na véspera de julgamento no STF, Aécio diz que disputará eleição mesmo se virar réu


Na véspera da sessão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) que pode transformá-lo em réu, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) reuniu a imprensa para um pronunciamento de 12 minutos em que respondeu a apenas duas perguntas dos jornalistas.

Ele é acusado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) de ter recebido R$ 2 milhões em propina do empresário Joesley Batista, dono da JBS. O senador refuta todas as acusações e diz que é vítima de um “tsunami de versões”. 

Aécio foi denunciado ao STF pelos crimes de corrupção passiva e obstrução à Justiça. Nesta terça-feira (17), os ministros do colegiado do STF decidem se abrem ou não uma ação penal contra o tucano. 

Mais >

Presidente do Conselho de Ética do Senado arquiva 2º processo contra Aécio


O senador tucano Aécio Neves voltou nesta quarta-feira (18) ao Congresso, mas ele enfrenta pressão dentro do PSDB para deixar definitivamente a presidência do partido.

A quarta-feira começou no Senado em ritmo mais lento, ainda sob o clima da votação de terça-feira (17) que colocou o nome do senador Aécio Neves de volta ao painel do plenário do Senado.

“Ressaca moral. É lamentável. O Senado abriu um precedente seríssimo. O Senado não esteve à altura de sua história como instituição da República. O plenário do Senado tomou uma deliberação das mais antagônicas ao sentimento da opinião pública”, disse o senador Randolfe Rodrigues (Rede/AP).Mais >

Aécio, o “egoísta”


Aécio Neves garantiu a dirigentes do PSDB que na terça-feira define seu futuro.  Em princípio, não há dúvida de que ele renunciará à presidência do PSDB.

Mas um companheiro seu de Senado e de partido não dá a decisão como favas contadas “Não há condições de ele ficar. Ele sabe disso. Mas Aécio tem sido egoísta neste processo todo, por isso resta uma dúvida”, disse.

Se não sair, no entanto, Aécio sabe que corre o risco de ser enxotado do cargo.Mais >

Veja como votou cada senador na sessão que derrubou afastamento de Aécio


O Senado derrubou nesta terça-feira (17), por 44 votos a 26, a decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) que havia determinado o afastamento de Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato. Com isso, Aécio poderá retomar as atividades parlamentares. Para retomar o mandato, o tucano precisava de, pelo menos, 41 votos.

  • Os líderes de PMDBPSDBPPPRPRBPROS e PTC orientaram os senadores das respectivas bancadas a votar “não”, ou seja, contra o afastamento e a favor de Aécio.
  • PTPSBPodePDTPSC e Rede orientaram voto a favor da decisão da Turma do Supremo.
  • DEM e PSD liberaram os senadores a votar como quisessem.

Confira votação, aqui!

A carta na manga para salvar Aécio do isolamento


Correligionários de Aécio Neves já construíram uma tese para derrubar a decisão da 1ª turma do Supremo que determinou o afastamento do mandato e o recolhimento noturno do senador.

Durante a sessão de amanhã, quando as excelências vão deliberar sobre o futuro do colega, integrantes da bancada do PSDB lançarão mão de uma frente para enfraquecer as turmas do tribunal – cada uma delas, formada por cinco ministros.

Eles defenderão que, dada a gravidade de uma sentença que impeça um parlamentar de exercer seu mandato, medidas como essa só têm valor se proferidas pelo plenário da corte.Mais >

PSDB define hoje se mantém apoio ou deixa o governo Temer


O presidente Temer tenta unificar a base de apoio, principalmente o PSDB, e garantir as votações no Congresso após ter o mandato salvo pelo TSE. Em meio a isso, ele pode ser denunciado por Janot na investigação sobre a delação da JBS e a Procuradoria Eleitoral pode recorrer da absolvição da chapa.

No fim de semana, a revista ‘Veja’ revelou uma suposta ‘devassa’ contra ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, que teria sido pedida à Abin por Temer. O Planalto negou.

Fica ou desembarca?

A executiva nacional do PSDB, um dos principais partidos da base governista, se reúne hoje em Brasília para definir se a legenda desembarca, ou não, do governo. Parte da legenda defende o rompimento com o Planalto por causa da investigação em que o peemedebista é alvo no STF. Já a ala mais próxima a Temer, que inclui o senador afastado da presidência do partido Aécio Neves, defende a permanência.

Aécio entrega passaporte e é notificado sobre prisão


Aécio também foi notificado para se manifestar em até 15 dias sobre o pedido de prisão feito pela PGR (Procuradoria Geral da República). Ele é investigado junto com o presidente Michel Temer e o deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) em inquérito aberto no STF a partir da delação da JBS.Mais >

Supremo proíbe Aécio de exercer funções de senador; pedido de prisão é negado


O Supremo Tribunal Federal afastou o senador Aécio Neves (PSDB) e o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB) de seus cargos no Congresso Nacional após pedido da Procuradoria-geral da República com base na delação de Joesley Batista e pessoas ligadas ao grupo J&F. Aécio foi gravado solicitando R$ 2 milhões ao empresário e Rocha Loures foi filmado pela Polícia Federal recebendo valores do empresário.Mais >

Aécio pediu R$ 2 milhões, diz Joesley; PF filmou primo do tucano pegando mala


O empresário Joesley Batista entregou à Procuradoria-Geral da República uma gravação na qual o presidente do PSDB Aécio Neves pede R$ 2 milhões ao empresário, sob a justificativa de que precisava da quantia para pagar despesas com sua defesa na Operação Lava Jato.

Segundo o jornal, o diálogo gravado durou cerca de 30 minutos. Aécio e Joesley teriam se encontrado no dia 24 de março no Hotel Unique, em São Paulo. Um trecho do diálogo foi revelado pelo Globo.

“Se for você a pegar em mãos, vou eu mesmo entregar. Mas, se você mandar alguém de sua confiança, mando alguém da minha confiança”, propôs Joesley.Mais >

Odebrecht diz ter dado propina milionária a Aécio


Com arquitetura assinada por Oscar Niemeyer, o prédio foi construído por um grupo de nove construtoras – entre elas Odebrecht, Andrade Gutierrez e Queiroz Galvão, todas envolvidas no esquema de corrupção da Petrobras.

Segundo os delatores, com o apoio de Aécio, recém-empossado no Governo, foi acertado durante reunião no Palácio das Mangabeiras um esquema fraudulento de licitações envolvendo várias empresas para que a obra fosse partilhada entre elas.Mais >

Foto de Moro e Aécio rindo juntos eletriza as redes sociais em pleno caos no país


Sérgio Moro, que nas manifestações tingidas de verde e amarelo já ganhou a alcunha de Super-Moro, agora é o Brasileiro do Ano na Justiça. Na noite de terça-feira ele recebeu o prêmio da revista Istoé, em cerimônia realizada em São Paulo. Não foi a primeira honraria concedida ao magistrado de primeira instância, responsável pelos processos da Operação Lava Jato que tramitam em Curitiba. Mais >