Termina o depoimento de Lula à PF no aeroporto de Congonhas, em SP

Foto: Divulgação G1
Foto: Divulgação G1

O depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Polícia Federal no Aeroporto de Congonhas terminou por volta das 11h40 desta sexta-feira (4). As mesmo tempo, quatro carros da Polícia Federal e um da Receita Federal deixaram o prédio de Lula em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Lula depôs no pavilhão das autoridades do aeroporto por mais de três horas.

A notícia que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foiconduzido coercitivamente por policiais federais para prestar depoimento pela 24ª fase da Operação Lava Jato na manhã desta sexta-feira (4) se espalhou rapidamente e movimentou a frente do prédio onde reside o petista, em São Bernardo do Campo, no ABC, e o saguão do Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, onde Lula prestou depoimento.

Após o fim do depoimento, uma grande confusão se instalou na frente do aeroporto. Um grupo de manifestantes pró-Lula gritava frases como “Não vai ter golpe” e “Lula guerreiro do povo brasileiro”. Grupos contra o governo levaram bonecos com a figura de Lula como presidiário ao aeroporto.

Vários manifestantes pró e contra Lula se reuniram no edifício na Avenida Prestes Maia desde cedo e houve diversos momentos de confusão. Enquanto a vizinhança gritava “Fora Lula” e “Fora PT”, carros passavam buzinando em apoio à manifestação. A via está totalmente bloqueada, nos dois sentidos. Por volta das 7h30, um grupo de sindicalistas que apoiam o ex-presidente agrediu um fotógrafo que apoiou o protesto. “Levei socos, tapas e chutes”, contou o fotógrafo independente, de 50 anos, que não quis se identificar.

Com a chegada da Polícia Militar, Guarda Civil Municipal e Polícia Federal os ânimos se acalmaram um pouco. Mas a tranquilidade não durou muito tempo. Até as 9h, o G1 acompanhou pelo menos 10 tumultos. A todo instante policiais precisam intervir nas discussões

 

Escreva sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado.