IBGE: em dois meses, Censo entrevistou mais de 104 milhões de pessoas


Este é o segundo balanço da coleta do Censo, divulgado hoje (3) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Esse total de pessoas entrevistadas corresponde a 49% da população estimada do país”, disse o gerente técnico do Censo, Luciano Duarte.

Segundo o IBGE, considerando os 452.246 setores censitários urbanos e rurais do país, 282.838 estão sendo trabalhados (62,54% do total). O estado mais adiantado em termos de percentual de setores trabalhados é Sergipe (80,78%), seguido por Rio Grande do Norte (79,69%) e Piauí (79,06%). Já os estados de Mato Grosso (38,49%), Roraima (45,18%) e Acre (48,79%) são os com menor percentual de setores trabalhados.

Mais >

Bancada federal do Rio Grande do Norte tem 50% de renovação


A Câmara dos Deputados receberá quatro novos parlamentares potiguares: o ex-governador do Estado, Robinson Faria (PL), com a quarta maior votação no total de ; o petista Fernando Mineiro; o vereador Paulinho Freire (União) e o Sargento Gonçalves (PL). Se reelegeram: Natália Bonavides (PT), que foi a mais votada, com 125.841 votos; João Maia (PL), o segundo mais votado, com 112.998 votos; Benes Leocádio (União), ex-prefeito de Lajes; e General Eliéser Girão (PL), com 81.640. O Partido Liberal (PL) elegeu quatro para as oito vagas.

Foram apurados em 7.674 urnas utilizadas em todo o Rio Grande do Norte, 2.086.722 votos. Destes, 1.869.837 foram votos válidos, o que corresponde a 89,63%, segundo dados apurados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), até 23h. Do total de votos apurados, 105.623 (5,06%) foram nulos e 110.778 (5,31%) foram votos brancos.

A eleição para escolher os oito representantes do RN na Câmara Federal foi a mais concorrida: estavam na disputa pelas oito vagas na Câmara Federal 184 candidatos. Isso representa 23 por vaga. Da atual bancada, Walter Alves (MDB), candidato a vice-governador de Fátima Bezerra (PT), e Rafael Motta (PSB), candidato ao Senado, não tentaram um novo mandato na Câmara.

Mais >

Renovação da Assembleia Legislativa do RN é de apenas 37,5%


Mesmo com a eleição de nove “caras” novas, a renovação das cadeiras na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte foi de apenas 37,5%. Ou seja, dos atuais 24 deputados estaduais, 15 foram reeleitos para o mandato de 2023/2026.

O PSDB continua sendo o maior partido do parlamento estadual, com nove deputados, a novidade é Kerginaldo Jácome, ex-prefeito de Antonio Martins, na região Oeste.

Dos deputados tucanos que tentaram a reeleição, não lograram êxitos os deputados Albert Dickson, Getúlio Rego, Raimundo Fernandes e Ubaldo Fernandes.

Mais >

Vice-presidente e nove ex-ministros de Bolsonaro se elegeram neste domingo


Entre os 17 ex-ministros do governo de Jair Bolsonaro (PL) que disputaram cargos públicos nas eleições, 9 foram eleitos nestas eleições.

Em maio, 10 ministros deixaram o governo para se candidatar nas eleições. Antes disso, outros 18 saíram ou foram demitidos de seus cargos. Destes, 7 disputaram o pleito deste domingo (2.out).

Dos 17 ministros que concorreram a cargos eletivos nessas eleições, 12 receberam o apoio oficial de Bolsonaro em suas candidaturas. O ex-ministro da Defesa Walter Braga Netto (PL) disputa a eleição para o cargo de vice-presidente da chapa de Bolsonaro à reeleição e segue para o 2º turno.

Mais >

Carlos Eduardo parabeniza Rogério Marinho pela vitória


O ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo, se pronunciou após perder as eleições para senador neste domingo. “O povo foi às urnas nesse domingo, de forma pacífica, na maior festa da democracia brasileira, exercer a sua cidadania”, afirmou o ex-prefeito.

Carlos parabenizou o senador eleito Rogério Marinho. “Ao novo Senador do Rio Grande do Norte, o ex-ministro Rogério Marinho, apresento as minhas congratulações, desejando sucesso nessa missão que lhe foi confiada pelo povo do RN”, concluiu.

Força de Gabriel Monteiro: Youtuber inimigo da Globo elegeu o pai e a irmã como deputados no Rio


Depois de ter o mandato de vereador cassado em razão de acusações de estupro e assédio sexual, o youtuber e ex-policial militar Gabriel Monteiro (PL) conseguiu eleger o pai e a irmã como deputados no Rio de Janeiro (veja aqui os candidatos eleitos no RJ).

Com 99,03% das urnas apuradas, Gisele Monteiro (PL), irmã de Gabriel, foi escolhida por 94.556 eleitores, tornando-se a 10ª candidata mais votada para a Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro). Já Roberto Monteiro (PL) —pai do youtuber— teve 93.587 votos, sendo o 19º mais votado do RJ para a Câmara dos Deputados.

Gabriel Monteiro foi cassado na Câmara Municipal em 18 de agosto, quando já era candidato a deputado federal. Depois de a TV Globo revelar um áudio no qual Monteiro dizia “gostar de novinha”, ele teve o apoio de apenas de apenas dois colegas no plenário —48 vereadores votaram favoravelmente à cassação.

Mais >

Insegurança fez Wendel Lagartixa ser o 3º mais votado em João Câmara


Só se falava em Lagartixa nos arredores (áreas periféricas) da cidade de João Câmara-RN, e tudo por causa da insegurança, especialmente nos assentamentos, onde, segundo os moradores, o major Torres não manda o policiamento.

Do sábado até o domingo, antes e durante as eleições, os moradores do P.A Baixa do Novilho garantem que não receberam patrulhamento da Polícia Militar. Os moradores são assustados e se recolhem nas suas casas antes das 19h, por medo.

E foi em cima da insegurança, especialmente nos assentamentos, onde tem muitas famílias residindo, que Wendel Lagartixa trabalhou a campanha, e cativou boa parte dos moradores.

“Lagartixa só mandou um recado para uns sem futuros que andavam por aqui e não avistamos mais esse povo por aqui. É por isso que vai ser bem votado aqui no assentamento”, narrou um grupo de moradores.

Mais >

Tenho direito a votar no segundo turno mesmo não tendo votado no primeiro? ENTENDA


O primeiro turno das eleições foi realizado ontem (2) em todo Brasil. Já o segundo turno está marcado para o próximo dia 30. E mesmo aqueles que não votaram no primeiro turno têm direito de votar no segundo. Ou seja, o eleitor que deixou de votar ontem poderá votar no dia 30, desde que o título de eleitor esteja regularizado.

Isso ocorre porque o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) trata cada turno como uma eleição independente. Dessa forma, o eleitor poderá votar se estiver em situação regular com a Justiça Eleitoral, ou seja, o título eleitoral não pode estar cancelado ou suspenso.

O título é cancelado quando o eleitor falta às urnas por três eleições seguidas e não justifica a ausência nem paga a multa. Já a suspensão ocorre quando não há cumprimento do serviço militar obrigatório, condenação criminal transitada em julgado ou condenação por improbidade administrativa.

Justificativa

Caso o eleitor não tenha votado no primeiro turno, deverá apresentar justificativa à Justiça Eleitoral em até 60 dias. Ou seja, como o segundo turno é ainda este mês, a menos de 30 dias do primeiro turno, será possível votar antes mesmo de justificar a ausência na zona eleitoral no último domingo. O prazo para justificar ausência no primeiro turno é 1º de dezembro de 2022. Já a ausência no segundo turno deve ser justificada até 9 de janeiro de 2023.

Mesmo passada a eleição, é importante apresentar a justificativa de ausência. Existem algumas formas de fazê-lo: pelo aplicativo e-Título; pelo Sistema Justifica, nos portais da Justiça Eleitoral; ou preenchendo um formulário de justificativa eleitoral.

Mais >

Mesária é presa após votar no lugar de idoso


Uma mulher que atuava como mesária em uma seção eleitoral na cidade de Paramirim, no Centro-Sul baiano, foi presa em flagrante, neste domingo (2), após ter sido vista votando no lugar de um idoso.

Em vídeo que circula nas redes, a mulher de 35 anos, que não teve o nome divulgado, parece segurar um papel na mão, o que seria uma “cola” dos votos do idoso, lê em voz alta, e aperta os botões no lugar dele.

De acordo com a Polícia Civil, foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) contra a mulher. Ela foi conduzida à unidade por policiais militares e responderá pelo Artigo 312 do Código Eleitoral, que trata sobre violar ou tentar violar o sigilo do voto.

Governadores são reeleitos em 12 estados; veja lista


Governadores de 12 estados foram reeleitos neste domingo (2), no primeiro turno das eleições de 2022. Os chefes dos Executivos estaduais do Pará, Acre, Roraima, Tocantins, Rio Grande do Norte, Maranhão, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná terão direito a mais quatro anos como governadores.

Os postulantes a continuar na cadeira de governador conseguiram mais de 50% dos votos válidos, dispensando a necessidade de um segundo turno.

Outros candidatos ao governo de 10 estados disputarão as vagas no 2º turno, que deve ocorrer no dia 30 de outubro.

Veja a lista com os 12 candidatos reeleitos ao cargo de governador:

Norte

Helder Barbalho (MDB), do Pará, com 70,39% dos votos
Gladson Cameli (PP), do Acre, com 56,75% dos votos
Antonio Denarium (PSL), de Roraima, com 56,47% dos votos
Wanderlei Barbosa (Republicanos), do Tocantins, com 58,14%

Nordeste

Fátima Bezerra (PT), do Rio Grande do Norte, com 58,31% dos votos
Carlos Brandão (PSB), do Maranhão, com 51,25% dos votos

Centro-Oeste

Ronaldo Caiado (União Brasil), de Goiás, com 51,81% dos votos
Ibaneis Rocha (MDB), do Distrito Federal, com 50,30% dos votos
Mauro Mendes (União Brasil), Mato Grosso, com 68,45% dos votos

Sudeste

Romeu Zema (Novo), Minas Gerais, com 56,18% dos votos
Cláudio Castro (PL), no Rio de Janeiro, com 58,67% dos votos

Sul

Ratinho Júnior (PSD), no Paraná, com 69,64% dos votos

CNN Brasil

Em Jucurutu, homem é preso ao tentar fotografar urna com o celular


Um homem foi preso ao tentar fotografar a urna no município potiguar de Jucurutu, no interior do Rio Grande do Norte. O eleitor foi preso e encaminhado à delegacia para formalizar a prisão.

Conforme as novas determinações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é vedada a entrada com o celular na cabina. As sessões possuíam lugares específicos para que o aparelho fosse entregue.

Até 16h, foram registradas até o momento 105 ocorrências operacionais nas eleições do Rio Grande do Norte. Entre estas, estão computadas a substituição de 49 urnas eletrônicas, 8 recargas, 30 inicializações, 2 troca de bobina e 5 trocas de mídia de votação, além de 12 outras soluções não específicas.

Os problemas detectados que motivaram as soluções em geral foram: 62 falhas de funcionamento de hardware, 6 de bateria, 14 do terminal do eleitor, 8 de biometria, 9 relacionadas ao terminal do mesário e 2 de impressora, além de 2 registro de data/hora e 3 motivos considerados “diversos”.

Mais >

Abstenção supera por pouco a de 2018 e é a maior desde 1998


Mais de 32 milhões de eleitores não compareceram às urnas neste domingo, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral. O nível de abstenção, de 20,9%, é o mais alto desde as eleições de 1998, quando 21,5% do eleitorado não votou.

O maior percentual de abstenção foi registrado em 1994, quando cerca de 1 em cada 3 eleitores aptos não compareceram.

A abstenção tem crescido desde 2006, quando 16,8% dos eleitores não votaram. Em 2010, o índice subiu para 18,1%. Quatro anos depois, foi para 19,4%. E nas eleições presidenciais passadas, em 2018, alcançou 20,3%.

g1

Erros de pesquisas de intenção de voto mancham credibilidade de institutos, dizem especialistas


Os resultados do primeiro turno das eleições, que ocorreram nesse domingo (2), frustraram as previsões das pesquisas feitas pelos principais institutos que fazem levantamentos sobre a preferência do eleitorado do país.

Na eleição presidencial, por exemplo, Datafolha e Ipec davam menos de 40% dos votos para o presidente Jair Bolsonaro (PL) e apontaram a possibilidade de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ganhar sem a necessidade de segundo turno, mas ambos erraram.

Desde agosto, o Ipec fez sete pesquisas de intenção de voto ao Palácio do Planalto. Considerando os votos válidos, o petista oscilou de 52% para 51%. Levando em conta a margem de erro de dois pontos percentuais estabelecida pelo instituto, o Ipec se aproximou do resultado divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que registrou 48% dos votos para Lula.

Mais >

Nove ex-ministros de Bolsonaro se elegeram neste domingo


Entre os 17 ex-ministros do governo de Jair Bolsonaro (PL) que disputaram cargos públicos nas eleições, 9 foram eleitos nestas eleições.

Em maio, 10 ministros deixaram o governo para se candidatar nas eleições. Antes disso, outros 18 saíram ou foram demitidos de seus cargos. Destes, 7 disputaram o pleito deste domingo (2.out).

Dos 17 ministros que concorreram a cargos eletivos nessas eleições, 12 receberam o apoio oficial de Bolsonaro em suas candidaturas. O ex-ministro da Defesa Walter Braga Netto (PL) disputa a eleição para o cargo de vice-presidente da chapa de Bolsonaro à reeleição e segue para o 2º turno.

Mais >

VÍDEO: “Nós vencemos a mentira no dia de hoje”, diz Bolsonaro sobre resultado do 1º turno

“Nós vencemos a mentira no dia de hoje”, diz Bolsonaro sobre resultado do 1º turno.

Candidato à reeleição destacou que terá o mesmo tempo de propaganda eleitoral de seu adversário no 2º turno.

Metrópoles

“Foi uma campanha de reconhecimento”, diz Rogério Marinho


O senador eleito pelo Rio Grande do Norte Rogério Marinho (PL) agradeceu aos eleitores e assegurou que “os potiguares reconheceram” seu trabalho como ministro do Desenvolvimento Regional.

“Nós temos uma gratidão enorme para com o povo potiguar. Isso nos dá uma responsabilidade muito grande de estarmos representando o Rio Grande do Norte no Senado da República. O compromisso é trabalhar muito, a gente vai honrar e dignificar o voto dos potiguares”, disse Rogério.

Marinho acompanhou a apuração em casa e se reuniu com apoiadores no escritório do deputado estadual eleito Adjuto Dias, na zona Leste de Natal. Ele comemorou a vitória ao lado do prefeito de Natal Álvaro Dias.

Mais >

Onyx Lorenzoni (PL) e Eduardo Leite (PSDB) disputam 2º turno no RS


Onyx Lorenzoni (PL) e Eduardo Leite (PSDB) decidirão no segundo turno quem será o governador do Rio Grande do Sul nos próximos quatro anos. O pleito está marcado para o dia 30.

O resultado foi confirmado às 22h13, apenas quando 100% das urnas foram apuradas. Onyx obteve 37,5% dos votos válidos e Leite, 26,81%. Edegar Pretto (PT) ficou em terceiro com 26,77%, 2.491 votos a menos do que o ex-governador.

“Nós construímos a chegada ao 2º turno com quatro grandes fundamentos: Deus, família, pátria e liberdade. E com esses princípios que vamos continuar caminhando ao longo do 2º turno”, diz Onyx.

G1

Tebet cobra MDB sobre apoio no 2º turno: “Tenho lado e vou me pronunciar”


A candidata do MDB à Presidência, Simone Tebet, se pronunciou, neste domingo (2/10), após a derrota no primeiro turno das eleições deste ano. Na ocasião, a emedebista comemorou o feito de ter sido a presidenciável do partido com melhor desempenho nas urnas. A senadora somava 4,2% dos votos para presidente, um total de mais de 4,9 milhões de eleitores.

Tebet também aproveitou a oportunidade para cobrar posicionamento dos presidentes do PSDB, Bruno Araújo, e do Cidadania, Roberto Freire, sobre quem a chapa irá apoiar no segundo turno entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL).

“Não esperem de mim omissão. Eu tenho lado e vou me pronunciar. Este não é qualquer momento no Brasil”, enfatizou.

Mais >

Lula ganha em 14 estados; e Bolsonaro, em 12 e no DF; veja mapa


Com o resultado das urnas deste domingo (2), os candidatos à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) disputarão o segundo turno das eleições no dia 30 de outubro. Eles alcançaram 48% e 43% dos votos, respectivamente.

O candidato do PT venceu em 14 estados; e o do PL, em 12, além do Distrito Federal. Lula ficou com a maioria dos votos em todos os estados do Nordeste, enquanto Bolsonaro teve maior adesão em todos os estados do Sul e Centro-Oeste.

As regiões Sudeste e Norte ficaram divididas. No Sudeste, Lula venceu em Minas Gerais, mas perdeu nos outros três estados. No Norte, quatro estados ficaram com o ex-presidente; e três, com o atual.

Veja onde Lula venceu:

Alagoas

  • Lula: 56,5%
  • Bolsonaro: 36,05%

Amapá

  • Lula: 45,67%
  • Bolsonaro: 43,41%

Amazonas

  • Lula: 49,54%
  • Bolsonaro: 42,83%

Bahia

  • Lula: 69,72%
  • Bolsonaro: 24,32%

Ceará

  • Lula: 65,91%
  • Bolsonaro: 25,38%

Maranhão

  • Lula: 68,81%
  • Bolsonaro: 26,04%

Minas Gerais

  • Lula: 48,29%
  • Bolsonaro: 43,60%

Pará

  • Lula: 52,21%
  • Bolsonaro: 40,28%

Paraíba

  • Lula: 64,21%
  • Bolsonaro: 29,62%

Pernambuco

  • Lula: 65,27%
  • Bolsonaro: 29,91%

Piauí

  • Lula: 74,25%
  • Bolsonaro: 19,91%

Rio Grande do Norte

  • Lula: 62,98%
  • Bolsonaro: 31,02%

Sergipe

  • Lula: 63,82%
  • Bolsonaro: 29,16%

Tocantins

  • Lula: 50,4%
  • Bolsonaro: 44%

Onde Bolsonaro venceu:

Acre

  • Bolsonaro: 62,50%
  • Lula: 29,26%

Distrito Federal

  • Bolsonaro: 51,65%
  • Lula – 36,85%

Espírito Santo

  • Bolsonaro: 52,23%
  • Lula: 40,4%

Goiás

  • Bolsonaro: 52,16%
  • Lula: 39,51%

Mato Grosso

  • Bolsonaro: 59,84%
  • Lula: 34,39%

Mato Grosso do Sul

  • Bolsonaro: 52,7%
  • Lula: 39,04%

Paraná

  • Bolsonaro: 55,26%
  • Lula: 35,99%

Rio de Janeiro

  • Bolsonaro: 51,09%
  • Lula: 40,68%

Rio Grande do Sul

  • Bolsonaro: 48,89%
  • Lula: 42,28%

Rondônia

  • Bolsonaro: 64,36%
  • Lula: 28,98%

Roraima

  • Bolsonaro: 69,57%
  • Lula: 23,05%

Santa Catarina

  • Bolsonaro: 62,21%
  • Lula: 29,54%

São Paulo

  • Bolsonaro: 47,71%
  • Lula: 40,89%

CNN Brasil

[VÍDEO] Lagartixa e Lagartão: Wendel e Sargento Gonçalves comemoram vitória na proporcional

Alvos de um atentado na semana da votação, o policial militar reformado Wendel Lagartixa e o Sargento Gonçalves, ambos do PL, surpreenderam pela expressiva votação que tiveram nas urnas neste domingo (2). Wendel bateu recorde de votação para deputado estadual, alcançando mais de 88 mil votos. Gonçalves se elegeu federal, com 56 mil.

Ao final da votação, confirmada a vitória, logo viralizaram vídeos dos dois comemorando nas ruas da zona Norte de Natal, ao som de “lagartixa e lagartão”.

Portal 96 FM Natal