Pena imputada a Lula poderá atingir 118 anos se Justiça aceitar as novas denúncias


Já preso e condenado no caso do triplex do Guarujá (SP), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) responde hoje a outras seis ações e a uma denúncia. Se a Justiça aceitar integralmente essas novas acusações, a pena imputada ao petista poderá chegar ao máximo de 118 anos, já considerados os 12 anos e 1 mês referentes ao caso do triplex.

Na hipótese de os juízes considerarem o limite mínimo, seriam 29 anos extras de reclusão.

Nessas ações, Lula é acusado de cometer crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa, obstrução de Justiça e tráfico de influência. Duas das seis ações correm na Justiça Federal do Paraná, a cargo do juiz Sérgio Moro. As outras quatro tramitam no Distrito Federal, onde estão casos relacionados às operações Janus, Zelotes e também Lava Jato.Mais >

Justiça Federal em São Paulo decreta indisponibilidade de bens de Lula


A 1ª Vara de Execuções Fiscais de São Paulo decretou a indisponibilidade de bens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de Paulo Okamotto, do Instituto Lula e da L.I.L.S., empresa de palestras do petista.
A medida visa a garantir o pagamento de dívida fiscal com o governo federal no valor de quase R$ 30 milhões. A informação foi anotada pela Junta Comercial de São Paulo.
Em relação a Lula, ao instituto e à empresa de eventos, o débito soma R$ 15 milhões. No caso de Okamotto, presidente do instituto, o valor supera R$ 14 milhões.

Lula foi preso pela primeira vez há 38 anos


São Paulo — Luiz Inácio Lula da Silva começa a cumprir sua pena de 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Nesse caso, essa não será a primeira vez que o líder petista vai para a cadeia. Lula esteve preso em 1980, em circunstâncias totalmente diferentes das atuais.

Lula foi preso em 19 de abril de 1980, há quase 38 anos, durante uma greve de trabalhadores por aumento salarial que já durava 17 dias. O Brasil estava sob ditadura militar e prisões arbitrárias eram comuns na época.

Em relato para a Comissão da Verdade – que, entre 2012 e 2014, investigou violações de direitos humanos durante a ditadura – o ex-presidente comentou que os militares haviam cometido uma “burrice” com sua prisão. “Foi uma motivação a mais para a greve continuar”, disse ele.Mais >

Recurso negado: Mesmo sendo ‘ficha suja’, Lula pode registrar candidatura; entenda!


Os desembargadores da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Victor Luiz dos Santos Laus, João Pedro Gebran Neto e Leandro Paulsen, negaram, nesta segunda-feira (26), os últimos recursos do ex-presidente Lula na segunda instância. Eram embargos de declaração, que não tinham o poder de mudar a sentença, mas apenas esclarecer alguns pontos.

No entanto, apesar do resultado, ainda restará à defesa de Lula mais uma chance para adiar o processo. Seria o “embargo do embargo”, que consiste no pedido, por parte dos advogados, de esclarecimentos sobre a decisão.

A análise desse “embargo do embargo” ficaria, então, para uma próxima sessão. Mas, conforme destaca O Globo, a chance de sucesso desta ação é pequena, visto que, em outros casos, os desembargadores consideraram a medida meramente protelatória.Mais >

Lula diz que adversários terão de ‘arcar com preço’ de sua prisão

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse em vídeo divulgado nesta quarta-feira (7) que se tornará um preso político caso tenha a prisão decretada no caso do apartamento tríplex no Guarujá (SP), e afirmou que seus adversários terão de “arcar com o preço” de prendê-lo.

“Se não provarem um real na minha conta, se não provarem um dólar na minha conta, se não provarem uma telha na minha conta que não seja minha, eu terei que ser considerado um preso político. E eles então terão que arcar com uma responsabilidade de ter a pessoa que foi o melhor presidente do Brasil, a pessoa que lidera todas as pesquisas de opinião pública — qualquer uma, seja feita por inimigo ou amigo —, ou seja, eles vão ter que arcar com o preço de decretar minha prisão”, disse.

Lula também disse esperar que o processo do tríplex seja revisto por tribunais superiores. O vídeo foi divulgado no dia seguinte à decisão unânime da 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de negar pedido de habeas corpus da defesa do petista que buscava impedir que ele fosse preso após esgotados os recursos no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) contra a condenação a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.Mais >

O novo plano para livrar Lula


O Antagonista apurou que a defesa de Lula vai apresentar um novo habeas corpus para que Edson Fachin leve-o em mesa para julgamento imediato do plenário.

É a forma mais rápida de evitar a prisão do petista e não precisa de autorização de Cármen Lúcia. Resta saber se Fachin terá coragem.

Presidente do PT, Gleisi diz duvidar que STF impeça prisão de Lula a tempo


A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou neste sábado, 24, não acreditar que o Supremo Tribunal Federal (STF) julgue o habeas corpus preventivo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a tempo de evitar uma prisão do petista. Em seminário realizado em Brasília e transmitido pelas redes sociais, a senadora criticou a “demora” do STF em pautar o pedido de Lula, que está na corte.

A defesa do petista tenta no STF evitar uma prisão antes do processo transitar em julgado, ou seja, chegar ao Supremo. O pedido já foi negado pelo ministro Luiz Edson Fachin, que enviou o caso ao plenário. A decisão de pautar o assunto cabe à presidente da corte, Cármen Lúcia.Mais >

Lula admite aliança com PMDB de Temer e deixa de lado discurso de “Golpe”


O ex-presidente Lula (PT) admitiu nesta quarta-feira (21) em Belo Horizonte que seu partido pode firmar alianças estaduais com o PMDB nas eleições 2018. Lula está na capital mineira para um evento de comemoração dos 38 anos de fundação do Partido dos Trabalhadores.

Desconstruindo o discurso de que ‘houve um golpe’ do PMDB, Lula disparou: “Não existe essa de PMDB nunca mais, isso é bobagem. O PMDB em Minas Gerais é sustentáculo do governo do petista Fernando Pimentel”, avaliou o ex-presidente. Lula também criticou quem diz que nunca irá abandonar seus princípios em função da construção de um projeto eleitoral viável. “Tenho que construir uma aliança que me permita fazer isso melhorar a vida do povo, senão serei o melhor candidato do mundo e não ganharei as eleições.”

Questionado sobre a expectativa que tem quanto aos recursos apresentados por sua defesa no Tribunal Federal Regional da 4ª Região (TRF4) e no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar postergar a execução de sua prisão, Lula se disse “tranquilo” e que não começou a discutir “plano B ou C” porque acredita em sua absolvição e que será o próximo presidente do Brasil mesmo condenado pela Justiça.

Lula reza por Habeas Corpus do STF


Em conversas com colegas do meio jurídico, advogados do ex-presidente Lula dizem ainda acreditar que a maioria do STF votará por conceder o habeas corpus a ele. (Daniela Lima – Folha Painel)

Gilberto Carvalho, ex-ministro da Secretaria-Geral no governo Lula, inicia rodada de conversas com magistrados de Brasília para falar sobre o caso do ex-presidente.

Reconhecido pela capacidade de diálogo, ele foi um dos escalados para cuidar do assunto.  (Mônica Bergamo – FSP)

Promessa da CUT de paralisar o Brasil em defesa de Lula tem ‘pegadinha’


Num inflamado discurso um dia após o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ter sido condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), o presidente da CUT, Vagner Freitas, prometeu paralisar o país se o petista for impedido de ser candidato ao Planalto. E até já marcou a data de uma greve geral em que os aliados de Lula pretendem demonstrar sua força: 19 de fevereiro. Mas será que a CUT, historicamente ligada ao PT, consegue parar o país para defender o ex-presidente?

Não é uma tarefa fácil, mas a CUT terá uma chance de contribuir para efetivamente parar o Brasil (ou ao menos uma parte expressiva do país). E se isso ocorrer, será menos por suas próprias forças e mais pelas circunstâncias. Sobretudo por causa de um fator capaz de unir até quem não é eleitor de Lula: a reforma da Previdência, cujos debates na Câmara dos Deputados estão previstos para começar justamente no próximo dia 19.Mais >

O péssimo exemplo de Lula


Cientistas políticos, membros de instituições como OAB e até parte da nação brasileira, têm criticado o comportamento do ex-presidente Luiz Inácio da Silva perante à justiça diante do escândalo que envolve seu nome e outros membros do Partido dos Trabalhadores (PT).

Lula e toda a bancada petista vêm fazendo críticas pesadas contra o judiciário, tentando impor o modelo, a seu grosso modo, da justiça agir, e sempre favorável a si mesmos. O péssimo exemplo dado pelo ex-presidente, ainda mais socialista, não é bom para a civilidade do país.

Parte da nação está sendo usada como massa de manobra para ir de encontro às leis, àquelas mesmas que levaram tantos outros corrutos para a cadeia. Por enquanto, Lula tem povão para ser escudo seu. O Brasil está à ruína, mas pode piorar se Lula continuar desfazendo da justiça.

Justiça proíbe ex-presidente Lula de viajar para fora do Brasil


O juiz federal da 10° Vara do DF, Ricardo Leite, determinou a apreensão do passaporte do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), confirmou na noite desta quinta-feira (25) a assessoria da Polícia Federal.

A assessoria da PF não disse quando o passaporte será apreendido. O ex-presidente pretende embarcar na madrugada desta sexta-feira (26) para a Etiópia. O retorno estava marcado para 29 de janeiro

Lula comunicou sobre a viagem ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) na semana passada. O destino é um encontro de líderes na Etiópia, no próximo dia 27, a convite da União Africana, entidade que reúne 54 Estados.

Lula versus Bolsonaro


Nas últimas 24 horas, ou seja, nas franjas do julgamento de Lula, Jair Bolsonaro ganhou 22 mil novos seguidores e fãs em seus perfis nas redes sociais.

Foram 17.659 fãs no Facebook e outros 3.760 no Twiter e 1.353 no Youtube, de acordo com um levantamento inédito da consultoria Bites.

Agora, o deputado tem um Indicador de Alcance Social (IAS) de 6,4 milhões de fãs e seguidores no Facebook, Twitter e Youtube.Mais >

PT ignora o TRF-4 e lança candidatura de Lula um dia após a condenação


A cúpula do PT promove na manhã desta quinta-feira (25), em São Paulo, um ato político para reafirmar o lançamento da candidatura de Lula à Presidência da República. A mobilização ocorre um dia após o ex-presidente ser condenado a 12 anos e um mês de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) no processo do apartamento tríplex do Guarujá (SP).

ondenado pelo TRF-4, a segunda instância da Lava Jato, Lula fica inelegível de acordo com a Lei da Ficha Limpa. E, em tese, não pode participar da eleição de outubro. Além disso, já pode ser preso.

O partido considera que a sentença representa a continuidade do “golpe” porque Lula foi condenado sem provas. O PT também classificou o julgamento como uma “farsa”. Já a defesa de Lula informou que não vai aceitar a condenação e irá recorrer.Mais >

Enigma da eleição é saber quem o PT vai preparar para substituir Lula


Até os parafusos dos sindicatos do ABC sabiam que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não sairia vitorioso de Porto Alegre nesta quarta-feira (24).

O retrospecto das decisões do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) na Lava Jato, somado à agilidade no agendamento da sessão e, convenhamos, à robustez do processo em si, sempre mostraram que o caminho do petista era o abismo. Uma sucessão de buracos penal, político e, logo ali adiante, eleitoral.

Apesar de a realidade apontar para esse caminho, falar em “plano B” é algo expressamente proibido entre os petistas. E não é mera dissimulação. O partido deixa claro que vai insistir em Lula até onde houver recursos jurídicos disponíveis. Mais >

TRF mina candidatura e aproxima Lula da prisão


Uma derrota completa que nem o mais pessimista dos defensores poderia prever no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) fez com que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ficasse mais perto da prisão do que do Palácio do Planalto.

Até aqui líder das pesquisas e favorito à vitória nas eleições, o petista terá agora uma batalha mais dura para evitar o rápido cumprimento da pena, que pode ser determinado já após a análise do único recurso disponível ainda na segunda instância da Justiça federal.

No julgamento desta quarta-feira (24), Lula viu os três desembargadores manterem a condenação imposta pelo juiz Sergio Moro, aumentarem a pena decretada na primeira instância – de nove anos e seis meses para 12 anos e um mês de prisão – e recomendarem a detenção assim que eles próprios analisarem eventual embargo de declaração da defesa.Mais >

Lula vai para a África após o julgamento


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) enviou nesta terça-feira ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) um documento informando que irá viajar para a África logo depois do julgamento de seu recurso na Corte contra a condenação a nove anos e meio de prisão pelo juiz Sergio Moro, na Operação Lava Jato.

No documento, os advogados informam que o petista foi convidado pela African Union Commission para participar em 27/01/2018 de um encontro de líderes na Etiópia (…), para onde embarcará na véspera, com retorno em 29/01/2018”.

A viagem do presidente já era conhecida, o que houve nesta terça-feira foi a formalização ao tribunal. Segundo os defensores, a comunicação foi feita em “atenção à lealdade processual”.Mais >

“Para prender Lula, vai ter que matar gente”, defende Gleisi Hoffmann


“Para prender o Lula, vai ter que matar gente”, disse nesta segunda-feira (15) a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, em referência ao julgamento do recurso de Lula no Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), marcado para o dia 24.

“Para prender o Lula, vai ter que prender muita gente, mas, mais do que isso, vai ter que matar gente. Aí, vai ter que matar”, disse a senadora em entrevista ao site Poder360, desconsiderando a hipótese de prisão.

Gazeta do Povo está em contato com a assessoria da senadora e aguarda uma resposta sobre as declarações divulgadas pelo site Poder360.Mais >

’’PT tenta impor o medo’’: Condenação de Lula transformará o Brasil numa ditadura


O manifesto “Eleição sem Lula é fraude”, lançado em 19 de dezembro e que já conta com a assinatura de mais de 133 mil pessoas, marca o uso explícito pela primeira vez do discurso do medo como estratégia do PT e de seus simpatizantes para tentar impedir a condenação do ex-presidente pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4), a segunda instância da Lava Jato.

O julgamento que pode tirar Lula da disputa presidencial está marcado para 24 de janeiro. No texto, a defesa jurídica de Lula sai totalmente de cena para só restar argumentos políticos em favor do ex-presidente. A justificativa é de que a “a perseguição [contra Lula é] totalmente política” e “só será derrotada no terreno da política”.

O discurso do medo aparece por meio do argumento de que a condenação do petista faz parte de um plano para levar o país a virar um Estado de exceção que irá reprimir os defensores de causas sociais. Em outras palavras, não usadas pelo manifesto, mas que sintetizam a premissa do manifesto: o Brasil corre o sério risco de virar uma ditadura ou um regime autoritário não só se Lula for condenado, mas também se ele não se eleger presidente.Mais >

Lava Jato investiga financiamento do filme ‘Lula, o filho do Brasil’


Polícia Federal mira o financiamento do longa sobre a vida do ex-presidente, lançado em 2010, e até já convocou o empreiteiro Marcelo Odebrecht e o ex-ministro Antonio Palocci.

A Operação Lava Jato mira mais um alvo ligado ao ex-presidente Lula: o filme que conta sua história. Já foram chamados para prestar depoimento o empreiteiro Marcelo Odebrecht e o ex-ministro Antonio Palocci (Casa Civil/Fazenda – Governos Lula e Dilma).

A Polícia Federal investiga o financiamento do longa ‘Lula, o filho do Brasil’ e ‘a participação de personagens envolvidos no tema, em especial Antonio Palocci Filho, junto a empresas’.