“Improvável retorno de Dilma à presidência seria caos político e desastre econômico”, diz Rogério

Os últimos capítulos do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) já estão próximos e a expectativa é que o afastamento definitivo da petista seja aprovado no Senado. Para o deputado federal Rogério Marinho (PSDB), “um improvável retorno de Dilma à presidência da República significaria caos político e desastre econômico”. Em artigo divulgado neste final de semana, o parlamentar dá “adeus” a presidente e “boas-vindas ao novo Brasil”.Mais >

Lula mostrou desrespeito à população de Natal, diz Rogério Marinho


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi a Natal na terça-feira (2) e, em seu discurso, buscou se colocar acima da lei e não mostrou solidariedade à população da capital do Rio Grande do Norte, que vive um forte clima de insegurança como resultado de ações do crime organizado deflagradas nos últimos dias. A avaliação é do deputado federal Rogério Marinho (PSDB), eleito para a Câmara como o mais votado da capital potiguar em 2014. Mais >

‘Governos do PT agiram como bárbaros e roubaram o povo brasileiro’, diz Rogério Marinho


A crise enfrentada pela Petrobras, após a descoberta dos desvios bilionários patrocinados pelos governos do PT, foi o assunto principal do novo artigo do deputado federal Rogério Marinho, presidente de honra do PSDB no Rio Grande do Norte, estado onde o problema causou o desemprego de mais de 20 mil pessoas.

“Os Governos do PT agiram como bárbaros, saquearam a maior empresa pública brasileira. Pior, canalizaram dinheiro da Petrobras para financiar ditaduras bolivarianas e campanhas políticas. Roubaram o povo brasileiro”, diz Rogério, após relembrar as delações da Operação Lava Jato.Mais >

Rogério questiona MEC por “Comitê de Gênero” e diz que governo passa por cima do Congresso

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados recebeu, esta semana, requerimento do deputado federal Rogério Marinho (PSDB) com pedido de informações ao ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro. O objetivo do documento é esclarecer portaria publicada pelo órgão que instituiu o “Comitê de Gênero”, de caráter consultivo, no âmbito do próprio MEC.

O novo colegiado teria por atribuição a proposição de diretrizes e apresentação de subsídios técnicos para a formulação, avaliação e aperfeiçoamento de políticas que visem à garantia de projetos e programas educacionais com a promoção dos direitos relacionados às questões de gênero.

“Essa proposta, em um primeiro momento, nos parece afrontar a decisão tomada por essa mesma Comissão de Educação e o Congresso Nacional que resolveram suprimir as questões relativas a gênero do Plano Nacional de Educação atualmente em vigor. Posteriormente, nos planos estaduais e municipais esta discussão tem sido travada e quase sempre derrotada. E agora o ministro quer implantar uma política nacional como se ela fosse consensual, quando ela está sendo rejeitada por quase todas as cidades do país. Onde o ministro pretende chegar com essa portaria?”, questionou Rogério Marinho.Mais >