Covid-19: governo e LAIS/UFRN articulam aplicação do RN+ Vacina


 Foto: ASCOM

O Governo do estado e os pesquisadores do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) estão trabalhando em conjunto para aplicar um sistema pioneiro de monitoramento da vacinação contra a covid-19. O RN+ Vacina vai organizar o recebimento e a distribuição das doses e medir o nível de imunização em cada município.

Mais >

Turquia autoriza uso emergencial da CoronaVac; ministro da Saúde foi vacinado em uma transmissão ao vivo logo após o anúncio da aprovação


Foto: Reuters

A agência oficial de medicamentos e dispositivos médicos da Turquia concedeu autorização de uso emergencial para a vacina chinesa CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac, informou a agência de notícias estatal Anadolu na quarta-feira (13).

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse no começo desta semana que a vacinação começará na quinta ou sexta-feira, depois que a Turquia receber 3 milhões de doses, de um total de 50 milhões, compradas da vacina contra a Covid-19. O ministro da Saúde do país, Fahrettin Koca, afirmou que a vacinação dos profissionais de saúde começa na quinta-feira.

Mais >

Vacina CoronaVac tem eficácia global de 50,38% nos testes feitos no Brasil, diz Instituto Butantan; dados foram divulgados nesta terça (12)


Foto: Reprodução/TV Globo

A vacina CoronaVac registrou 50,38% de eficácia global nos testes realizados no Brasil, segundo informou o Instituto Butantan em coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira (12). Chamado de eficácia global, o índice aponta a capacidade da vacina de proteger em todos os casos – sejam eles leves, moderados ou graves.

O número mínimo recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e também pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é de 50%. “Essa vacina tem segurança, tem eficácia, e todos os requisitos que justificam o uso emergencial”, defendeu o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, durante o anúncio.

Mais >

Vacinação: Paes diz que imunização contra a Covid-19 pode começar no dia 25 no Rio


Foto: Marcia Foletto / Agência O Globo

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, disse nesta sexta-feira, dia 8, que a vacinação contra Covid-19 no Rio de Janeiro pode começar no dia 25 — mesma data que o governador de São Paulo, João Doria, previu para iniciar a campanha de imunização. Embora Paes afirme que a intenção é de seguir o Plano Nacional de Imunizações, a prefeitura poderia se antecipar caso a campanha do Ministério da Saúde sofra atraso. Ainda durante a transição, Paes fechou um acordo para a aquisição de 3,3 milhões de doses da CoronaVac, desenvolvida em parceria entre o Butantan e o laboratório chinês Sinovac.

Mais >

Governo e prefeituras discutem imunização contra Covid-19 no RN; estado prevê chegada de vacinas até dia 31 de janeiro


Foto: Anna Alyne Cunha/Inter TV Cabugi

Uma reunião realizada na manhã desta sexta-feira (8) entre o governo e prefeitos e secretários de saúde dos municípios do Rio Grande do Norte discutiu o plano de operacionalização para imunização contra a Covid-19. Na reunião, a governadora Fátima Bezerra (PT), afirmou que a previsão é que o estado receba as primeiras doses para a aplicação da primeira fase até 31 de janeiro.

A vacinação no estado, porém, depende do envio dos imunizantes por parte do Ministério da Saúde, distribuídos dentro do plano nacional de imunização. De acordo com o governo, o estado vem adquirindo e organizando o estoque já existente de seringas. O Ministério da Saúde assinou o contrato na noite desta quinta feira (7) de 46 milhões de doses da vacina Coronavac do Butantan, sendo 8 milhões ainda na primeira fase da vacinação. O pedido de uso emergencial foi apresentado à Anvisa nesta sexta (8).

Mais >

Pazuello anuncia contrato para compra de 100 milhões de doses de vacina do Instituto Butantan


Foto: Reprodução/Arquivo

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou nesta quinta-feira (7) a assinatura de um contrato com o Instituto Butantan para o fornecimento de 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 — 46 milhões até abril e outras 54 milhões de doses até o fim do ano. Segundo o ministro, toda a produção do Butantan será incorporada ao Plano Nacional de Imunização, para distribuição em todo o país. De acordo com Pazuello, o valor da dose é de pouco mais de US$ 10.

Pazuello deu a declaração durante entrevista coletiva convocada pelo governo para explicar a medida provisória anunciada na véspera pelo próprio ministro que prevê “medidas excepcionais” para compra de vacinas, insumos, bens e serviços de logística para a vacinação.

Mais >

Entenda o que significa o percentual de eficácia; imunizante desenvolvido em parceria com o Butantan, atingiu 78% de eficácia no Brasil, nos casos graves proteção foi total


Foto: Reprodução

O governo de São Paulo anunciou em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (7) que a eficácia da vacina CoronaVac no combate coronavírus é de 78%. O imunizante é desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o instituto Butantan. Ainda de acordo com o governo, a vacina garantiu a proteção total (100%) contra mortes, casos graves e internações nos voluntários vacinados que foram contaminados. Isso significa que, entre os infectados, nenhum morreu, desenvolveu formas graves da Covid-19 ou foi internado.

Mais >

Em cenário otimista, governo federal avalia ‘dia D’ de vacinação contra a covid em 23 de janeiro


Foto: Reprodução

O governo passou a avaliar a possibilidade de realizar um “dia D” de vacinação contra a Covid-19 em todo o país em 23 de janeiro.Esse cenário otimista leva em conta a possibilidade de 2 milhões de doses do imunizante desenvolvido pela farmacêutica britânica AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford chegarem à Fiocruz entre os dias 15 e 20 deste mês. Este primeiro lote viria do Serium Institute, da Índia, responsável pela fabricação do produto.

Mais >

Balanço mundial da pandemia em 1º de janeiro de 2021; são quase 2 milhões de mortes


Foto: Reprodução/Internet

A pandemia do novo coronavírus causou pelo menos 1.818.946 mortes no mundo desde que o escritório da Organização Mundial da Saúde (OMS) na China informou o surgimento da doença em dezembro de 2019 – aponta um balanço feito pela AFP, nesta sexta-feira (1o), com base em fontes oficiais.

Desde o início da pandemia, mais de 83.381.330 pessoas contraíram a Covid-19. Destes, pelo menos 52.534.200 se recuperaram da doença, de acordo com as autoridades. Estes números se baseiam nos relatórios comunicados diariamente pelas autoridades sanitárias de cada país e excluem as correções feitas “a posteriori” pelos diferentes organismos, como na Rússia, na Espanha, ou no Reino Unido.

Mais >

Espanha terá registro de quem recusar a vacina contra covid-19


Foto: Freepik

A Espanha vai criar um cadastro específico para incluir os nomes das pessoas que se recusarem a tomar a vacina contra o novo coronavírus no país. O registro foi anunciado pelo ministro da saúde espanhol Salvador Illa, durante entrevista nessa segunda-feira (28).

Iniciada oficialmente no domingo (27), com a aplicação do imunizante em uma senhora de 96 anos, a vacinação de covid-19 na Espanha está sendo aplicada gratuitamente, por meio do sistema nacional de saúde, com o objetivo de imunizar 2,3 milhões de pessoas nos próximos três meses. O processo é voluntário, ou seja, os espanhóis não são obrigados a se vacinar.

Mais >

Covid-19: Pazuello diz que estados receberão vacina simultaneamente


Foto:  Marcelo Carvalho/Agência Brasil

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse, durante entrevista ao programa Brasil em Pauta, da TV Brasil, que todos os estados receberão a vacina simultaneamente. “Independentemente da quantidade da vacina, ela será distribuída igualitariamente dentro da proporcionalidade dos estados”. A entrevista com Pazuello vai ao ar neste domingo (27), às 19h30.

A previsão do Ministério da Saúde é que 24,7 milhões de doses de vacinas estejam disponíveis em janeiro. “O cronograma de distribuição e imunização é um anexo do nosso plano de imunização”, disse Pazuello, ao acrescentar que o cronograma pode sofrer mudanças. “Você faz a previsão quando contrata, mas às vezes adianta, às vezes atrasa, e a gente vai atualizando esse cronograma.”

Mais >

Máscara, precaução e ‘espera pela segurança’: como será a vida pós-vacina


Foto: Reprodução

O início da distribuição da vacina contra Covid-19 em alguns países é um sinal esperançoso no fim de um ano marcado pela pandemia e as restrições que ela trouxe.

No entanto, especialistas concordam que ainda levará tempo até que a normalidade volte a ser segura.

Como disse Anthony Fauci, principal autoridade em doenças infecciosas dos Estados Unidos, não é como “ligar e desligar um interruptor”. “Vai ser gradual. Serão meses para vacinar pessoas suficientes para abrir um guarda-chuva de imunidade sobre a comunidade”, disse.

Confira as respostas dos médicos para alguns dos principais questionamentos sobre a vida pós-vacina em CNN BRASIL.

Governo de SP recebe quarto lote com 5,5 milhões de doses da Vacina do Butantan


Foto: Imprensa/Governo do Estado de São Paulo

O Secretário da Saúde do Estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, e o Presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, acompanharam nesta quinta-feira (24) a chegada do quarto lote vindo da China com o equivalente a 5,5 milhões de doses da vacina contra o coronavírus. O avião pousou no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, às 5h30 da manhã.

A carga de 5,5 milhões de doses recebida nesta véspera de Natal é composta por 2,1 milhões de doses já prontas para aplicação e mais 2,1 mil litros de insumos, correspondentes a 3,4 milhões de doses que serão envasadas no complexo fabril do Butantan, na capital paulista.

Mais >

México é 1º país latino-americano a vacinar; Chile e Argentina recebem doses


Foto: Edgard Garrido/Reuters

O México começou a vacinação contra a Covid-19 nesta quinta-feira (24). Assim, o país se torna a primeira nação latino-americana a vacinar sua população. A primeira dose foi aplicada na enfermeira Maria Irene Ramirez no Hospital Geral, na Cidade do México. O país vai aplicar a vacina desenvolvida em conjunto pela Pfizer e BioNTech.

Mais >

Sem dados, Butantan diz que CoronaVac é eficaz e mantém vacinação em janeiro


Foto: Reprodução

O Butantan anunciou na quarta-feira (23/12) que a CoronaVac atingiu o limiar de eficácia que permite pedir a autorização de uso emergencial do imunizante no Brasil, mas não divulgou os dados. Isso significa que a vacina teve um índice acima de 50%, que a Organização Mundial da Saúde (OMS) já disse ser suficiente para uma aprovação e útil no combate à pandemia.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também já afirmou que concederá o registro para um imunizante que tenha no mínimo 50% de eficácia, ou seja, que proteja 50 das 100 pessoas que a tomarem.

Mais >

Joe Biden recebe 1ª dose de vacina contra a Covid-19; aplicação em público é um esforço para incentivar a vacinação no país


Foto: Leah Millis/Reuters

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, de 78 anos, recebeu nesta segunda-feira (21) a primeira dose da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech. “Nós devemos muito aos profissionais da saúde, nós devemos muito a vocês”, disse Biden à enfermeira Tabe Masa, responsável pela injeção, após ser vacinado.

A aplicação em público é um esforço para incentivar a vacinação no país. O presidente Donald Trump, de 74 anos, que contraiu a Covid-19 em outubro, ainda não informou se tomará a vacina.

Mais >

Quem pegou Covid-19 também precisa se vacinar, diz líder da Operação Warp Speed


Foto: Andrew Milligan/Reuters

Quem foi infectado pela Covid-19 também precisa ser vacinado contra o vírus, disse o chefe da Operação Warp Speed, Moncef Slaoui, à CNN neste domingo (20).

“Sabemos que a infecção não induz uma resposta imunológica muito forte e diminui com o tempo”, disse Slaoui.Slaoui disse ainda que não há motivos para preocupação: é seguro também para as pessoas que já foram infectadas com Covid-19 receberem a vacina.

“Nós checamos isso nos ensaios clínicos”, disse ele. “Houve pessoas que participaram do estudo que estavam infectadas com coronavírus no momento em que receberam a vacina. É seguro.”

Nos Estados Unidos (EUA), a vacinação contra a Covid-19 já está em andamento para profissionais de saúde e pacientes que residem em instituições de longa permanência, como lares de idosos.

As autoridades locais devem discutir quais são os próximos grupos prioritários a serem vacinados em uma reunião neste domingo (20) à tarde.

Vacinação contra covid-19 no RN deve começar em janeiro de 2021


Foto: Sandro Menezes

O Plano Estadual de Operacionalização para a Vacinação contra Covid-19 foi apresentado, nesta sexta-feira (18), pelo Governo do Rio Grande do Norte. A previsão dada pelo Estado para o início da vacinação foi a segunda quinzena de janeiro de 2021, entre os dias 18 e 20 de janeiro, a depender da compra e repasse dos insumos por parte do Ministério da Saúde. Ao todo, 730.381 pessoas devem ser imunizadas no estado potiguar.

O planejamento apresentado pelo governo estadual mostrou que a imunização inicialmente será dividida em três fases. O objetivo principal é contribuir para a redução de morbidade e mortalidade pela covid-19, por isso a necessidade de se estabelecer grupos prioritários. Na primeira fase serão vacinados os trabalhadores de saúde, indígenas, pessoas com 75 anos ou mais. A segunda fase contemplará pessoas de 60 a 74 anos e a terceira pessoas com comorbidades. Apesar da meta para vacinação não ter sido definida ainda pelo Plano Nacional de Imunização, acredita-se, com base em campanhas anteriores, que seja de pelo menos 95% da população.

Mais >

STF decide que vacina contra a Covid-19 deve ser obrigatória, mas não forçada; quem não tomar sofrerá sanções


Foto: Reprodução

Por 10 votos a 1 de votos, o Plenário do Supremo Tribunal formou maioria nesta quinta-feira (17) a favor de que seja estabelecida a obrigatoriedade da vacinação contra a Covid-19, com a ressalva de que as pessoas não sejam forçadas a se imunizarem. Segundo os ministros, quem não tomar a vacina pode sofrer algumas sanções, conforme previsão em lei.

Até o momento, os ministros Ricardo Lewandowski, Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Rosa Weber, Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Luiz Fux dizem que vacinação é obrigatória e quem não for vacinado pode sofrer sanções.

Mais >

Índia encontra causa da ‘doença misteriosa’ que atingiu mais de 600 pessoas


Foto: Reuters

Uma doença misteriosa atingiu 600 pessoas na Índia com pelo menos um morto na cidade de Eluru, no estado de Andhra Pradesh. Os doentes foram internados com quadros de náusea, convulsões e desmaios, e, em tempos de novo coronavírus, a preocupação com a evolução de uma nova doença acendeu o alerta.

Mais >