Polícia Federal deflagra operação no RN para desarticular quadrilha armada especializada em contrabando de mercadorias


Uma operação da Polícia Federal que visa combater contrabando de cigarros e outras mercadorias estrangeiras cumpriu sete mandados de prisão e 16 mandados de busca e apreensão no Rio Grande do Norte e mais dois estados, na manhã desta terça-feira (14). Segundo a PF, há participação de policiais militares nos crimes. A prisão de um coronel foi confirmada.

Os mandados da Operação Níquel foram cumpridos em Natal, São Paulo e Abaetetuba, no Pará. De acordo com a corporação, cerca de 130 agentes foram mobilizados e a Justiça autorizou sequestro de R$ 16 milhões em bens dos investigados.

Mais >

Operação Bala Perdida: PF explica ação em Caicó após cumprir 5 mandados de busca e apreensão


Natal/RN – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (20/11), em Caicó/RN, a Operação Bala Perdida, com o objetivo de coletar evidências do crime de venda irregular de munições de calibres diversos.

Estão sendo cumpridos cinco mandados judiciais de busca e apreensão, expedidos pela 9ª Vara Federal em endereços residenciais e comerciais daquela cidade.

A investigação, iniciada há dois meses, aponta que aproximadamente 500 mil projéteis podem ter sido comercializados irregularmente nos últimos cinco anos, conforme dados fornecidos pelo Exército Brasileiro.

Com 75 policiais, Operação da PF investiga esquema de fraudes na aplicação de verbas federais


A Polícia Federal deflagrou hoje (20/11), em conjunto com a Controladoria-Geral da União – CGU e com o Ministério Público Federal – MPF, a Operação Recidiva 4, com objetivo de combater fraudes na aplicação de verbas federais descentralizadas em convênios celebrados com a Fundação Nacional da Saúde (Funasa).

Mais >

PF cumpre mandado de busca e apreensão contra empresário em Caicó


A Polícia Federal cumpre nesta manhã na cidade de Caicó um mandado de busca e apreensão na casa do empresário Chandermberg, proprietário da loja A Pescaça, localizada no centro da cidade.

Segundo apurou o blog Jair Sampaio, a PF investiga a suposta venda de munições, especialmente àquelas de uso restrito, de forma irregular, sem o devido trâmite legal perante à fiscalização do Exército Brasileiro.

Chandemberg já havia sido levado à sede do órgão em Natal para prestar esclarecimento a cerca desta denúncia que envolve seu nome, agora, os policiais cumprem mais uma etapa da investigação.

Mais >

Nota de Esclarecimento da Federação Nacional dos Policiais Federais sobre suposta troca de comando da Direção Geral da Polícia Federal


Confira Nota enviada ao blog Jair Sampaio na tarde desta dessa quinta feira pela Federação Nacional dos Policiais Federais:

1- Inicialmente, refuta-se com veemência a utilização do nome da “corporação” Polícia Federal em manifestações de cunho político-classista, provenientes de integrantes de um único cargo minoritário na estrutura da PF, bem como de determinada associação que congrega parcela deste grupo.

2- Para a expressiva maioria dos integrantes da Polícia Federal, aqui representados pela Federação Nacional, o presidente da República tem a prerrogativa exclusiva de NOMEAR o Diretor Geral da PF, em obediência a mandamento expresso contido no artigo 2º-C da Lei n° 9266/1996 (com a redação dada pela MP 657/2014) bem como substituí-lo como e quando achar oportuno.

3- É fundamental ressaltar que a modificação na lei de regência da Polícia Federal, que conferiu essa prerrogativa ao presidente da República, é fruto da polêmica e pouco republicana MP 657/2014, editada dez dias antes da eleição presidencial daquele ano e publicamente patrocinada e defendida por entidade associativa de pouca representatividade, que hoje se insurge publicamente contra o mandatário do país, alegando pretensa interferência na PF. 

4- Os policiais federais entendem que o cargo de diretor-geral deve ser ocupado por profissional de segurança pública que esteja em sintonia com as diretrizes e políticas públicas emanadas daquele que recebeu do povo, nas urnas, a autoridade de estabelecer tais políticas, segundo princípio republicano e constitucional vigente.

5- Até o momento, não se tem notícia de qualquer interferência nas investigações em andamento no âmbito da Polícia Federal, até porque a PF detém autonomia investigativa e técnico-científica asseguradas em lei. A Federação Nacional dos Policiais Federais estará em constante vigilância em relação à defesa desta prerrogativa do órgão.

6- Os policiais federais reafirmam sua confiança no presidente da República, eleito segundo a regra democrática, e no ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública, considerado hoje um dos maiores ícones no combate à corrupção da história deste país; e repudiam a utilização do nome da Polícia Federal para o patrocínio oportunista da PEC 412 (da falaciosa autonomia), projeto corporativo que conta com rejeição da maioria esmagadora dos integrantes da corporação.

Brasília, 5 de setembro de 2019.

No Porto de Natal, carga de sal escondia 70kg de cocaína, que foi apreendida pela PF


Sessenta e seis tabletes de cocaína foram apreendidos na tarde desta quinta-feira (5) no Porto de Natal, em meio a uma carga de sal que seguiria para a Europa. No total, a quantidade de droga pesa aproximadamente 70kg.

A apreensão é resultado de uma operação conjunta entre a Polícia Federal e a Receita Federal. A assessoria de imprensa da PF informou que a cocaína foi encontrada quando os sacos de sal passaram pelo escâner do porto.

Ainda segundo a assessoria da corporação, a droga foi levada para a sede da PF, em Lagoa Nova, na Zona Sul da capital. Os agentes continuam a investigação, para descobrir os responsáveis pela carga ilegal.

G1

Força Tarefa da PF faz operação contra lavagem de dinheiro do PCC


A Polícia Federal prende o banqueiro Eduardo Plass em nova etapa da Operação Hashtag, desbodramento da Lava Jato no Rio de Janeiro.

Uma Força tarefa comandada pela Polícia Federal realizou, no início dessa sexta-feira (9), a operação intitulada “Caixa-Forte”, que investiga os crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro realizados pela facção Primeiro Comando da Capital (PCC).

A operação foi realizada pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO), que cumpriu 52 mandados de prisão preventiva, 48 de busca e apreensão e outros 45 de sequestro de valores em Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul em 18 cidades. Seis dos alvos das operação já estão reclusos no sistema prisional.

Segundo a PF, as investigações começaram em novembro do ano passado e identificaram uma composição batizada de “Geral do Progresso”. Ainda segundo a polícia, essa composição tinha como finalidade gerenciar o tráfico de drogas, com a distribuição dos entorpecentes que é a principal fonte de renda da facção, além de lavar todo o dinheiro coletado de origem criminosa. Algumas contas de pessoas sem muita ligação com os criminosos eram escolhidas para ocultar e mascarar a origem ilegal dos valores.

Mais >

Operação da PF combate a entrada do poderoso anestésico opioide no Brasil


A Polícia Federal, em cooperação com a agência norte americana de combate a drogas (DEA), deflagrou nesta terça-feira (16/7) a Operação Ampulla, cuja finalidade foi desarticular quadrilha que traficava o opioide Fentanil para os Estados Unidos.

Esse potente anestésico, de alta letalidade quando em uso indevido, era desviado por funcionários da Santa Casa de Misericórdia em São Paulo ou importado da China, sendo posteriormente revendido para diversos compradores no Brasil e nos Estados Unidos, país onde o fármaco costuma ser misturado à cocaína e à heroína para potencialização, o que tem provocado várias mortes.

Cerca de 40 policiais federais cumprem 8 mandados de prisão (3 temporárias e 5 preventivas) e 9 mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo/SP, Itanhaém/SP, São José/SC, Tijucas/SC e Florianópolis/SC. Uma das prisões preventivas tem como alvo um morador do bairro Campeche, em Florianópolis/SC, recentemente preso nos Estados Unidos por suspeita de tráfico de fentanil. Visando a descapitalização do grupo criminoso, estão sendo arrestados um imóvel comercial, avaliado em mais de R$ 1,2 milhão, e alguns veículos.Mais >

Operação Especialista combate grupo criminoso agia contra agências bancárias e estabelecimentos


A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (16/7) a Operação Especialista, para desarticular grupo criminoso que praticou crimes de furto qualificado contra as agências da Caixa Econômica Federal em Goianinha/RN e Banco do Brasil em João Pessoa/PB.

Cerca de 40 policiais federais estão cumprindo 6 mandados de busca e apreensão e 7 mandados de prisão expedidos pela 2ª. Vara da Justiça Federal/RN, nas cidades de Natal, Parnamirim/RN e Cuiabá/MT.

Além das agências bancárias, a quadrilha ora investigada também agia contra estabelecimentos comerciais, tais como: lojas, supermercados e casas de câmbio, sendo registrada nos últimos 11 meses pelo menos 10 ocorrências delituosas. Mais >

PF combate crime de pornografia infantojuvenil através da internet em Natal


A Polícia Federal cumpriu nesta quinta-feira, 13/06, em uma residência do bairro Planalto, Zona Oeste da capital potiguar, um mandado judicial de busca e apreensão expedido pela 14ª Vara da Justiça Federal/RN, com o objetivo de reprimir delito de armazenamento e/ou compartilhamento de imagens e vídeos de pornografia infantojuvenil através da internet.

Conduzida pela delegacia especializada em crimes virtuais da PF no Rio Grande do Norte, a investigação teve início há cerca de quatro meses quando, por meio de monitoramento do ambiente virtual, foi possível detectar um intenso trânsito de arquivos de conteúdo pornográfico envolvendo crianças e adolescentes. Em face do ocorrido foram obtidas pistas indicativas do provável local onde o crime estaria sendo praticado, o que possibilitou a PF representar judicialmente pela expedição do mandado de busca cumprido nesta data.

Na casa vistoriada foram apreendidos HD’s de três notebooks, os quais serão agora submetidos a análise pericial e, caso venha ser comprovado que os seus usuários mantinham armazenados e/ou compartilhavam arquivos de pedofilia no meio cibernético, poderão eles responder criminalmente pelos delitos tipificados nos artigos 241-A e 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90), cujas penas somadas, em caso de condenação, podem alcançar até 10 anos de reclusão.

PF cumpre mandados de busca no Congresso e acerta parlamentares do PP


O presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI), e o deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) são os principais alvos de uma operação da PF (Polícia Federal) realizada nesta terça-feira (24) no Congresso Nacional.

Segundo a PGR (Procuradoria-Geral da República), eles são investigados em um inquérito que apura tentativa de obstrução de Justiça por parte dos parlamentares. 

A PGR aponta que o objetivo dos mandados “é reunir mais provas [que mostrem] que os dois políticos tentavam comprar o silêncio de um ex-assessor que tem colaborado com as investigações”.Mais >

PF: concurso autorizado não repõe nem as aposentadorias de 2017


O primeiro passo prometido pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, foi dado: a autorização do concurso para a Polícia Federal (PF) foi publicada no Diário Oficial da União de sexta-feira (20/4).

Apesar da boa notícia, em números totais (ignorando a distribuição das vagas), as 500 vagas mal serão capazes de atender aos 430 pedidos de aposentadoria apresentados até dezembro do ano passado.

As oportunidades atendem às duas carreiras de policial federal: 150 para delegados e 60 para peritos, e 30 para papiloscopostas, 80 para escrivães e 180 para agentes. O edital de abertura pode ser liberado até outubro, mas a previsão é que seja divulgado até junho, com provas objetivas e discursivas a partir de agosto.Mais >

Homem com material pornográfico de 123 crianças e adolescentes é preso pela PF


A Polícia Federal (PF) prendeu, no Recife, um homem suspeito de pedofilia. Segundo a corporação, ao menos 123 crianças e adolescentes foram vítimas dele, que costumava conversar com os menores na internet, fingindo ser uma mulher, pedindo fotos nuas e, posteriormente, chantageando-os. O homem foi preso na sexta (20) e o caso foi divulgado no sábado (21).

Em nota, a PF informou que, após receber as fotos das vítimas, o homem ameaçava publicar o material em redes sociais e sites de pornografia. Em troca, exigia dinheiro às vítimas e aos parentes ou forçava as crianças e os adolescentes a “manter relações sexuais com os seus animais de estimação e com seus irmãos menores para que as fotos não fossem publicadas”, segundo a polícia.

Mais >

Prefeito e vereadores de Cabedelo, PB, são presos em operação da Polícia Federal


O prefeito de Cabedelo, Leto Viana (PRP), e mais cinco vereadores foram presos durante a operação Xeque-Mate, deflagrada na manhã desta terça-feira (3) pela Polícia Federal, em conjunto com o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba. A operação tem como objetivo desarticular um esquema de corrupção na administração pública no município localizado na região da Grande João Pessoa.

Inicialmente foi dito que o vice-prefeito foi preso, no entanto a Polícia Federal informou que houve uma confusão no repasse da informação pois o atual prefeito, Leto Viana, havia sido eleito vice-prefeito em 2012 e assumiu a prefeitura de Cabedelo em 2013, após renúncia do prefeito eleito. De acordo com o Gaeco, o atual vice-prefeito Flávio de Oliveira, foi afastado do cargo, mas não foi preso.

A Polícia Federal cumpre 11 mandados de prisão preventivas, 15 sequestros de imóveis e 36 de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal de Justiça da Paraíba. Além dos mandados, a Justiça decretou o afastamento cautelar do cargo de 85 servidores públicos, incluindo o prefeito e o vice-prefeito de Cabedelo, e o presidente da Câmara Municipal.

Confira a lista dos alvos dos mandados de prisão

Mais >

Delegado Segovia é demitido do comando da Polícia Federal após menos de 4 meses


O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, decidiu nesta terça-feira (27) trocar o comando da Polícia Federal e demitir o atual diretor-geral da corporação, Fernando Segovia.

Para o lugar de Segovia, que permaneceu por pouco mais de 3 meses no cargo, Jungmann indicou o atual secretário nacional de Segurança Pública, Rogério Galloro.

A demissão foi sacramentada durante reunião no Ministério da Justiça na tarde desta terça, poucas horas após a posse de Jungmann, a quem a PF passou a ficar subordinada.

Mais >

Operação da Polícia Federal combate fraudes no Seguro Desemprego


A Polícia Federal realiza na manhã desta quinta-feira (22) uma operação para combater fraudes no Seguro Desemprego no Pará e no Maranhão. Estão sendo cumpridos 19 mandados de prisão e 27 de busca e apreensão nas cidades de Redenção e Conceição do Araguaia, no Pará, e em São Luís e São José de Ribamar, no Maranhão.

O objetivo da operação, batizada de “Seguro Fake”, é desarticular um grupo criminoso especializado em fraudes no Seguro Desemprego. Segundo as investigações, os dois estados apresentam alta incidência desta modalidade de fraude. Há buscas no Ministério do Trabalho em Redenção.

Mais >

PF prende em flagrante contador portando documentos falsos para fraudar o INSS


Polícia Federal prendeu em flagrante um contador na posse de documentos falsos que seriam utilizados perante o INSS. A prisão se deu nessa quinta feira, 15.

As investigações tiveram início no ano de 2017, após o INSS identificar diversos benefícios previdenciários com suspeitas de fraude e encaminhar tais informações para a Polícia Federal.

As investigações indicaram que o contador preso nesta data forjava documentos para comprovar períodos de trabalho diversos, sendo certo que os beneficiários não haviam trabalhado ou recolhido as contribuições previdenciárias naqueles períodos. Mais >

PF apreende comprimidos de ecstasy no aeroporto Aluísio Alves, na Grande Natal


A Polícia Federal prendeu na noite da última sexta-feira (9/2) no aeroporto Internacional Aluízio Alves em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal, um programador de sistemas, 29 anos, paulista, acusado de tráfico de drogas. Ele foi flagrado quando recebia 114 comprimidos de ecstasy.

A prisão ocorreu quando funcionários que operavam a máquina de Raios X do setor de cargas de uma empresa aérea suspeitaram do conteúdo de um envelope despachado na cidade de Porto Velho/RO com destino a Natal.

Avisada, a equipe da PF de plantão no aeroporto aguardou que a encomenda fosse procurada pelo destinatário, o que só ocorreu no dia seguinte a sua chegada e no exato momento em que o homem fazia o resgate houve a abordagem, tendo ele confessado que estava recebendo uma remessa de droga.Mais >

Operação da Polícia Federal investiga suposta propina da JBS a fiscal da Receita


Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF) e Receita Federal deflagraram, na manhã desta segunda-feira (11), uma operação para investigar o pagamento de R$ 160 milhões em propinas a um auditor do Fisco, ao longo de 14 anos, para acelerar a liberação de R$ 2 bilhões em créditos tributários à empresa JBS, dos irmãos Wesley e Joesley Batista. 

O auditor já foi afastado judicialmente e oito pessoas físicas e jurídicas tiveram os bens bloqueados por suspeita de envolvimento no esquema. A J&F Investimentos, grupo que controla a JBS, disse que não comentaria o trabalho da PF, mas afirmou que os créditos são “recursos legítimos que a companhia teria a receber”.

Ao todo, 14 mandados de busca e apreensão são cumpridos na operação, batizada de Baixo Augusta. Eles têm como alvo residências e empresas em São Paulo, Caraguatatuba, Campos do Jordão, Cotia, Lins e Santana do Parnaíba.Mais >

PF investiga organização criminosa que teria movimentado mais de 200 milhões


A Operação Conexão Venezuela foi deflagrada na manhã de hoje (11/9) em cidades do Rio Grande do Sul e de São Paulo. Ela tem o objetivo de apurar a prática dos crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa. “Conforme as investigações, empresas sediadas na Venezuela (dentre elas, uma estatal) remeteram vultosos valores ao Brasil, a pretexto de aquisição desses equipamentos”.

No período de 2010 a 2014, o dinheiro movimentado pela organização teria ultrapassado R$ 200 milhões, diz a Polícia Federal (PF). De acordo com a investigação, parte considerável desses recursos não foi destinada aos fabricantes e fornecedores, tendo circulado em contas bancárias diversas e enviada para fora do país.Mais >