É preciso conciliar combate à corrupção com respeito a direitos individuais, diz Dilma

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Rousseff afirmou, nesta quinta-feira (3), que a mudança de ministros não afetará os papéis que Ministério da Justiça, Advocacia-Geral da União (AGU) e Controladoria-Geral da União (CGU) exercem em seu governo. Dilma declarou que o combate à corrupção permanece prioridade de seu governo e que é fundamental também preservar o princípio da presunção da inocência.

“Quero mais uma vez enfatizar que o combate à corrupção continua sendo uma prioridade do meu governo. Nenhum governo realizou um enfrentamento tão duro e eficiente à corrupção como o meu. E continuará sendo assim”, destacou, ao empossar os ministros Wellington César Lima e Silva (Justiça); José Eduardo Cardozo (AGU); e Luiz Navarro de Brito  (CG).

Segundo o Blog da Planalto, a presidenta citou a Constituição como guia de atuação do governo e ressaltou: “Continuaremos defendendo que o princípio da presunção de inocência vale para todos por ser um instrumento fundamental de nossa democracia”. E condenou a prática de vazamentos ilegais seletivos em investigações. “A presunção de inocência não pode ser substituída pelo pressuposto da culpa, nem tampouco dar lugar à execração pública sem acusação formal e à condenação sem processo por meio de vazamentos ilegais e seletivos”.

 

Andrade pagou despesa da campanha de 2010 de Dilma, dizem delatores

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Em depoimentos prestados na semana passada à força-tarefa da Operação Lava Jato em Brasília, executivos da construtora Andrade Gutierrez relataram que a empreiteira pagou por fora despesas com fornecedores da campanha presidencial de Dilma Rousseff em 2010. Os delatores foram ouvidos pela Procuradoria Geral da República (PGR) porque mencionaram políticos com foro privilegiado em seus acordos de delação premiada.

Segundo a TV Globo apurou, além de revelarem o pagamento ilegal das despesas, o executivo Flávio Barra e o presidente afastado da Andrade Gutierrez Otávio de Azevedo revelaram aos procuradores que a empreiteira simulou contratos com a agência de comunicação Pepper, que atuou na primeira campanha de Dilma ao Palácio do Planalto.Mais >

Senadora afirma que Dilma está sendo isolada pelo PT

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Em discurso nesta segunda-feira (29), a senadora Ana Amélia (PP-RS) avaliou que o esforço em defender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou a presidente Dilma Rousseff isolada e enfraquecida em seu próprio partido. Ela lembrou que são cada vez mais numerosas as declarações de parlamentares do PT contra o governo Dilma.

Ela citou as recentes votações da Lei do Terrorismo e da Lei do Pré-Sal, onde o governo foi a favor e o PT se posicionou maciçamente contra. Ana Amélia ressaltou que os méritos de Lula na inclusão social dos pobres não conferem imunidade ao ex-presidente que, em sua opinião, deve ser investigado como qualquer cidadão.Mais >

Humor: Ajoelhou tem que rezar!

Governo Federal quer revisão nas regras das aposentadorias

A presidente Dilma Rousseff, está querendo apertar mais ainda o nó no ajustes das contas do governo. Dessa vez, a presidenta irá tentar apresentar às centrais sindicais uma ampla proposta de revisão das regras de aposentadorias por invalidez e do auxílio-doença pagos pela Previdência Social.

Ambos consomem mais de R$ 50 bilhões por ano e Dilma quer reduzir fortemente essas despesas por meio de restrições ao acesso e a qualificação dos segurados para retornarem ao mercado de trabalho. As propostas do governo, que chegou a preparar um anteprojeto de lei, serão discutidas com as lideranças sindicais a partir da semana que vem.

Mais >

Robinson Faria acompanhará à entrega da primeira etapa da transposição do Rio São Francisco

Robinson Faria, governador do Rio Grande do Norte, também estará presente em Cabrobró/PE, onde a presidente Dilma Rousseff entregará a primeira etapa do projeto da transposição do Rio São Francisco.

O eixo norte, na próxima etapa alcançará 260 quilômetros e trará água para o Rio Piranhas/Assú e, consequentemente, à barragem Armando Ribeiro Gonçalves.

Acompanham o governador, o secretário de Recursos Hídricos, Mairton França, a senadora Fátima Bezerra e os deputados Galeno Torquato e Fernando Mineiro.

Dilma Rousseff anda preocupada com a Inflação e o desemprego no Brasil

A presidente Dilma Rousseff, anda muito preocupada com duas coisas; a elevação do desemprego e a inflação, foi o que disse em entrevista aos jornalistas no Itamarati, após almoçar com a chanceler alemã Angela Merkel, que está em visita oficial ao Brasil.

Nesta quinta-feira (20), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o índice de desemprego no Brasil subiu para 7,5% em julho.

Para não comprar briga, Lula aconselha Dilma a pagar logo a 1ª parcela do 13º Salário dos aposentados

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, andou aconselhando a presidente Dilma Rousseff a pagar logo a metade do 13º dos aposentados e  não comprar mais essa briga, como informou o jornal, estado de S. Paulo.

Para Lula, o governo precisa criar um ambiente de otimismo e não pode só dar “más notícias”.

Dilma e Joaquim Levy estão preocupados no pagamento da 1ª parcela do 13º Salário dos aposentados

O governo Federal e o ministro da Fazendo, Joaquim Levy, está preocupado com o pagamento da primeira parcela do 13º salário dos aposentados. Tudo está dependendo dos recursos disponíveis.

O pagamento dos 50% do benefício vinha sendo feito desde de agosto de 2006, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, fez um  acordo  com as centrais sindicais em pagar sempre neste mesmo período.

De olho num desgaste ainda maior na política, os planos de Dilma  e Levy, é que no mês de Setembro os aposentados recebam a parcela do 13º, mesmo enfrentando dificuldades de caixa.

Governo vai reduzir preço da bandeira vermelha da conta de luz em até 20%

A presidente Dilma Rousseff disse ser lastimável o aumento nas contas de luz, mas anunciou que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai reduzir de 15% a 20% o preço da bandeira tarifária vermelha graças ao desligamento de usinas térmicas na última semana.

“Sem sombra de dúvidas, é verdade que as contas de luz aumentaram, o que nós lastimamos. Por causa da falta de energia para sustentar a oferta de luz tivemos que usar as térmicas, pagando bem mais do que se tivéssemos só energia hidrelétrica no nosso sistema”, disse Dilma.

Presidente Dilma Rousseff anuncia a abertura de 3 mil novas bolsas de residência médica

A presidente Dilma Rousseff  anunciou nesta terça-feira(04) a criação de 3 mil vagas de residência médica, sendo a maioria oferecida a estudantes das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Deste total, 75% das bolsas serão destinadas à formação de especialistas em medicina geral de família e de comunidade.

O anúncio foi feito durante cerimônia de comemoração de dois anos do Programa Mais Médicos, no Palácio do Planalto. As bolsas serão financiadas pelos ministérios da Saúde e da Educação.

Humor: Uma parada pra abastecer !

Durante reunião Dilma pediu aos governadores cooperação para melhor atender a população

Foto: Ichiro Guerra
Foto: Ichiro Guerra

Tribuna do Norte – Na reunião entre a presidente Dilma Rousseff e os Governadores no Palácio da Alvorada, Dilma afirmou que sabe “suportar pressão e até injustiças”. Ela fez uma defesa enfática da democracia e destacou que tem “humildade” para receber críticas. Durante seu discurso de mais de meia hora, a petista usou 22 vezes as palavras “cooperar” e “cooperação”.

“Nós devemos cooperar cada vez mais, independentemente das nossas afinidades políticas. A cooperação federativa é uma exigência constitucional, é uma exigência da forma como nós organizamos o Estado e a sociedade brasileira”, afirmou a presidente. “Nós também devemos respeitar a democracia e devemos somar forças e trabalhar para melhor atender a população.”

Dilma reunirá governadores para discutir ajuste de contas

A presidenta Dilma Rousseff vai se reunir com governadores de estados de todas as regiões para discutir a governabilidade, o ajuste nas contas públicas diante das perdas de arrecadação e temas como a reforma do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

De acordo com o ministro da Secretaria de Aviação Civil, Eliseu Padilha, um dos principais articuladores políticos do governo, o encontro deve ocorrer nesta semana, mas ainda não está definido se os governadores serão recebidos em grupos, de acordo com a região, ou em uma reunião ampliada.

Segundo o ministro, a iniciativa para uma reunião entre Dilma e os governadores partiu de representantes de estados do Nordeste e foi bem recebida pelo governo. O encontro deverá reunir governadores de todas as regiões do país, independentemente dos partidos políticos aos quais sejam filiados.

Eduardo Cunha anuncia rompimento com o governo Dilma

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, anunciou nesta sexta-feira (17) o rompimento com o Governo Dilma Rousseff. O confirmação veio durante entrevista coletiva na manhã de hoje. “Eu, formalmente, estou rompido com o governo. Politicamente estou rompido”, afirmou o presidente da Câmara.
De acordo com ele, o ato não determina o fim da governabilidade. Cunha garantiu que garantiu que continuará pautando projetos, mas reforçou o rompimento e declarou ser “oposição”. “Saiba que o presidente da Câmara agora é oposição ao governo”, disse.

Dilma poderá dizer não aos servidores do Judiciário vertando os reajustes

A presidente Dilma Rousseff classificou o reajuste de até 78% a servidores do Judiciário como “insustentável”. Ela fez a declaração após visitar a sede da empresa norte-americana Google, no Vale do Silício, no último dia da visita oficial aos Estados Unidos.

“É insustentável, um país como o nosso, em qualquer circunstância, dar níveis de aumento tão elevados”, declarou a presidente, que ressaltou que os valores comprometeriam o ajuste fiscal. O reajuste escalonado foi aprovado nesta terça-feira (30), em votação no Senado.

 

Brasil tem ‘problemas’, mas não está ‘doente’, diz Dilma no Programa do Jô

A presidente Dilma Rousseff afirmou em entrevista exibida na madrugada deste sábado (13) no Programa do Jô que, embora necessite de um ajuste fiscal para equilibrar as contas públicas, o Brasil não está “estruturalmente doente”.

Ela também disse que aprendeu a conviver com as críticas que recebe, mas se queixou da dose: “Tem horas que exageram um pouco. Pegam pesado”.

A presidente classificou como momentâneos os “problemas e dificuldades” do país, e apontou o ajuste fiscal como necessário para uma rápida retomada do crescimento econômico.

Jô soares entrevista Dilma nesta sexta-feira em seu programa

Na telinha da TV especificamente no “Programa do Jô” desta sexta-feira (12) estará como convidada a sentar na famosa poltrona do jô a presidente Dilma Rousseff (PT).

Dilma já havia recebido uma visita de Jô Soares em meados de maio, quando prometeu ir ao programa. Com os três blocos dedicados à entrevista, temas como a crise econômica atual e planos para a recuperação econômica e social do país estarão em pauta.